Prefeito de São Gonçalo bloqueia o próprio salário para pagar servidor

A suspensão vale também para os vencimento da vice-prefeita, secretários, subsecretários, presidentes e vice-presidentes de fundações.

Por Redação JS* em 30/06/2016 07h12

Para ter condições de pagar os servidores municipais sem parcelamento, o prefeito de São Gonçalo, Neilton Mulim (PR), bloqueou o próprio salário em junho. A suspensão vale também para os vencimentos da vice-prefeita, secretários, subsecretários, presidentes e vice-presidentes de fundações.


Fechando a folha de pagamento nesta quarta-feira (29), Mulim reuniu o secretariado para avisar que a arrecadação do município despencou e ele precisará bloquear o salário de parte da equipe para dar prioridade ao funcionalismo.


Nos últimos três anos e cinco meses, a prefeitura depositou o salário até o dia 30 de cada mês, mas, agora em junho, ainda não há certeza se o pagamento será feito nesta quinta-feira.


O prefeito continua reunido com seu secretário de Administração.


Cortes


No início do mês, Mulim determinou que cada secretário reduzisse sua folha de pagamento em até 30%, sem prejudicar os serviços. Os cortes estão sendo feitos gradativamente, mas ainda não foram suficientes.


A crise no governo do estado tem agravado a situação no município, que viu aumentar em 30% seu número de alunos na rede pública. O fechamento da UPA do estado também tem superlotado os pronto-socorros da cidade.

 





*Fonte: Berenice Seara/Extra

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Feminicídio - Editorial JS