Prefeitura de Araruama busca solução para medicamentos fora da grade da Atenção Básica

Prefeito Miguel Jeovani recebeu em seu gabinete as mães que se organizaram numa associação as solicitações foram encaminhadas para a Secretaria Municipal de Saúde tomar providências

Por em 14/06/2016 11h32
As mães que possuem filhos com problemas neurológicos estão recebendo apoio da Prefeitura de Araruama para o atendimento de suas demandas referentes à aquisição de medicamentos de uso contínuo que não são de competência do município. O prefeito Miguel Jeovani recebeu em seu gabinete as mães que se organizaram numa associação as solicitações foram encaminhadas para a Secretaria Municipal de Saúde tomar providências.

Na manhã de segunda-feira, dia 13, uma comissão formada pela presidente da associação, uma advogada e uma mãe, foi recebida pelo secretário de Saúde, Silmar Barbosa, para dar prosseguimento aos encaminhamentos. De acordo com ele, o processo para formalizar a compra junto ao fornecedor já está tramitando. No entanto, ele destacou a importância de haver, por parte das mães, a busca pelo amparo jurídico a fim de garantir o fornecimento.

“Os remédios solicitados não fazem parte das listagens da Atenção Básica do município nem do Estado. A Prefeitura não pode adquirir os medicamentos apenas com a apresentação da receita, mas quer prestar todo o apoio possível.  A única forma dessas mães garantirem o recebimento da ajuda por parte do poder público é ingressando na Justiça. A partir da judicialização do procedimento, a Prefeitura estará amparada para garantir o provimento”, disse.

O secretário também informou que outras demandas estão sendo atendidas, como a prioridade no atendimento emergencial de pacientes com deficiência neurológica com entrada na UPA 24 Horas para que sejam encaminhados ao Hospital Estadual Roberto Chabo ou a unidades do Estado onde os mesmos já são acompanhados regularmente. Ainda segundo Barbosa, em breve será disponibilizado o atendimento odontológico no Hospital Municipal Prefeito Armando da Silva Carvalho, em São Vicente de Paulo, com o acompanhamento de anestesista e cardiologista, protocolo necessários para que as crianças com problemas neurológicos possam ser assistidas com segurança. 

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Outubro Rosa