Prefeitura de São Pedro da Aldeia entrega 96 apartamentos do Minha Casa Minha Vida

Também serão realizados trabalhos de pesquisa socioeconômica, encontros de sustentabilidade e plantões sociais.

Por Redação JS em 19/08/2016 14h02

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia entregou na quinta-feira (18) as chaves das 96 moradias do conjunto habitacional Pontal da Lagoa, do programa federal “Minha Casa Minha Vida”, localizado no Camerum. A solenidade foi realizada no Teatro Dr. Átila Costa e contou com a presença dos secretários de Urbanismo, Habitação, Ambiente, Lagoa e Saneamento, Wilmar Mureb, e de Projetos, Cláudia Magalhães, a subsecretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Olívia Sá, representantes da Caixa Econômica Federal, entre outras autoridades. Na ocasião, as 96 famílias beneficiárias também receberam um manual do usuário com orientações.


 A subsecretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Olívia Sá, abriu a solenidade dando boas-vindas e relembrando todo o trabalho realizado em prol da iniciativa. “Quem trabalha com serviço social busca caminhos para garantir o direito de todos, incluindo moradia digna. Todos nós estamos muito felizes com essa realização. É um fim de uma etapa do trabalho social, do urbanismo, das empresas envolvidas e um novo começo para os beneficiários. Desejamos que cada um se sinta acolhido nessa casa e comece com o pé direito dentro desse novo lar”, declarou Olívia, que compareceu representando ainda a secretária da pasta, Ester Chumbinho.


Representando a empresa responsável pela execução do empreendimento, a KAL Projetos e Territórios, a assistente social Angélica Belchior explicou como será realizado o trabalho técnico social com os moradores, pré-requisito do programa. Buscando orientar, facilitar a adaptação e trabalhar questões de gestão condominial, uma equipe social da empresa irá desenvolver diversas ações durante seis meses no local. Dentre os eixos de trabalho estão a mobilização e organização comunitária, geração de trabalho e renda e educação sanitária ambiental. Também serão realizados trabalhos de pesquisa socioeconômica, encontros de sustentabilidade e plantões sociais.


Para o secretário de Urbanismo, Habitação, Ambiente, Lagoa e Saneamento, Wilmar Mureb, é importante destacar a dedicação das equipes envolvidas no trabalho. “Esse é o resultado do forte envolvimento de várias Secretarias e profissionais, é uma conquista muito grande não só do governo, mas social. Uma conquista das pessoas que irão viver com dignidade e sairão de uma situação de habitação irregular na beira da lagoa. É uma conquista de cidadania”, afirmou.


A secretária de Projetos, Cláudia Magalhães, salientou a determinação do Ministério Público para retirar as famílias do Camerum e realizar um projeto de reurbanização da Lagoa. “Conseguimos o recurso para fazer essa obra e precisamos começar logo para garantir a verba. A Prefeitura vai auxiliar na mudança dos moradores e, na medida em que formos retirando as famílias, iremos demolir as casas. O trabalho é duro, mas é possível. Nossas equipes estão há mais de três anos trabalhando nesse empreendimento. Tenham certeza que tudo foi feito da melhor forma possível”, garantiu.


Luiza Helena Cardoso foi uma das beneficiárias que realizou o sonho da casa própria. "Quero agradecer à Prefeitura por me permitir ter um lugar digno para morar. Recebei a chave do apartamento do Pontal da Lagoa e sei que meu salário jamais me daria condições de comprar uma casa. Muito obrigada, que Deus abençoe todos os envolvidos", disse.


O empreendimento Pontal da Lagoa compreende 96 unidades habitacionais, divididas em seis blocos. Os titulares têm o prazo de 120 meses para quitar o imóvel, em parcelas que variam de R$ 25 a 80, sem juros e com correção do valor, aliado ao complemento do Governo Federal. Durante o parcelamento, o imóvel não pode ser alugado nem vendido, com a possibilidade de retirada do benefício.  O Pontal da Lagoa é o primeiro empreendimento do programa habitacional entregue pela Caixa Econômica Federal na Região dos Lagos.


Moradora de São Pedro da Aldeia há 21 anos e do Camerum há oito, Andréia Rodrigues também foi uma das aldeenses beneficiadas pelo Minha Casa Minha Vida. “Todos da Prefeitura foram bem atenciosos durante esse período. Participei de todas as etapas e estou muito feliz nesse momento, esperei ansiosamente por essas chaves”, comemorou.

 

O programa federal “Minha Casa Minha Vida” foi criado para diminuir o déficit habitacional no Brasil e é dividido em três faixas de atendimento: famílias de 0 a 3 salários, 3 a 6 salários e de 6 a salários. Também compareceram ao evento o secretário de Ordem Pública, Eronildes Bezerra, a diretora da Gestão SUAS, Jane Ferreira, coordenadora municipal do PMCMV, Fabiana Gomes, e a coordenadora das Proteções Básica e Especial, Wânia Arruda. 

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Deus está no controle