Professor de Cabo Frio aciona MP por causa de Decreto de Emergência na Saúde

O professor entrou com o requerimento nesta quinta-feira

Por Redação JS em 18/03/2016 20h09

O professor do município Cabo Frio, Rafael Peçanha, deu entrada nesta quinta-feira (17) na 2ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva do Núcleo de Cabo Frio, requerendo providencias no sentido de suspender os efeitos do decreto municipal 5.498 de 2 de março de 2016.


Este decreto institui o Estado de emergência na saúde do município no prazo de 180 dias. No requerimento, o professor busca através da promotoria abertura de todos os gastos, valores, nomes de contratos e serviços realizados pelo setor público municipal.


Ao entrar em contato com Rafael, o professor afirmou para o Portal JS que ficou extremamente decepcionado com Câmara de Vereadores de Cabo Frio, que nada fez após o anúncio do "Estado de Emergência na Saúde".


O Portal JS tentou contato com a Secretaria de Comunicação do município, mas não obteve resposta.

 

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Outubro Rosa