Profissionais da Educação de Cabo Frio iniciam paralisação de 48 horas

Suspensão de aulas acontece uma semana após o fim da greve

Por em 10/10/2017 11h03
Os profissionais da Educação de Cabo Frio iniciaram nesta terça-feira (10) uma paralisação de 48h para cobrar duas parcelas atrasadas do 13º salário de 2015, as mudanças de nível e triênios, e a diferença salarial dos contratados. Ainda não há informações sobre a adesão dos profissionais na paralisação. Por enquanto, nesta manhã de terça-feira (10), os profissionais estão nas ruas da cidade fazendo manifestação e entoando: "Se é pra destruir, quem tem Marquinhos não precisa de Alair".

A paralisação foi decidida durante uma assembleia realizada pelo Sindicato dos Profissionais da Educação da Região dos Lagos (Sepe Lagos) nesta segunda (9).

 A decisão foi tomada uma semana depois das aulas serem retomadas nas rede municipal de ensino devido a uma greve organizada pela categoria. Na ocasião, os alunos ficaram 16 dias sem aulas em função da suspensão das aulas.

De acordo com a assessoria de comunicação da Prefeitura de Cabo Frio, eles informam "que vem realizando os pagamentos de acordo com a entrada de recursos nas contas. Os servidores efetivos da Educação que recebem com recursos do Fundeb tiveram seus salários depositados na última sexta-feira. Informa ainda que vem realizando todos os esforços para regularizar, no menor prazo possível, todos os débitos deixados pela gestão anterior".

Além disso, a Prefeitura afirma que "vem direcionando os recursos disponíveis para o pagamento de servidores e para a manutenção dos serviços essenciais e, ao mesmo tempo, trabalha para aumentar a arrecadação do município" e que "um levantamento está sendo feito para avaliar se houve algum prejuízo nos serviços prestados".


Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Outubro Rosa