Projeto de óleo reciclado é ampliado em mais cinco escolas, em Macaé

Iniciativa reaproveita o óleo usado para produção de sabão em barra, líquido e velas decorativas

Por Redação JS em 06/06/2017 05h14
Há sete anos o Colégio Municipal Ancyra Gonçalves Pimentel (Miramar) vem se destacando no projeto "Produzindo Autonomia", reciclagem de óleo doméstico para produção de sabão em barra, líquido e velas decorativas. O projeto, agora, está sendo implantado em outras unidades escolares: Raul Veiga (Córrego do Ouro), Sana, Polivalente (Costa do Sol), Olga Benário (Barreto) e Maria Letícia (Novo Cavaleiros), além do Centro de Recursos Integrados de Atendimento ao Adolescente (CRIADD).

A equipe do Colégio Ancyra Pimentel fará uma oficina de capacitação para essas escolas que passam a integrar o projeto. O óleo utilizado pela escola é arrecadado com moradores dos bairros Miramar, Morro de Santana e todos que fazem sua doação no Ancyra, somando cerca de mil litros de óleo recebidos por mês.

"Parte do óleo arrecadado é usado no projeto "Produzindo Autonomia", que recicla o material para fabricar sabão em barra, líquido e pastoso, além de velas decorativas. Outra parte do óleo é vendido e revertido nos projetos do Núcleo de Inclusão e Tecnologia e Pesquisa (Nintepe). O Núcleo contempla os projetos de Robótica, Inclusão Multifuncional e o Laboratório de Informática que funcionam na escola", explica o diretor do Colégio Municipal Ancyra Pimentel, Eder Pereira Peçanha, acrescentando que a atividade integra os estudantes das turmas regulares com as de recursos multifuncionais, tendo a participação de alunos com deficiências múltiplas.

No Ancyra, o projeto envolve 550 alunos da unidade que trabalham uma vez por semana no laboratório de produção de reciclagem de óleo com auxílio dos profissionais responsáveis. Desde o ano passado, a Coordenadoria Ambiental da Secretaria de Educação de Macaé e a empresa RBM Tratamento de Resíduos realizaram mais uma parceria para dar destino ao óleo que não é utilizado para a produção do sabão. A empresa compra o óleo para reciclar para fabricação de biodiesel. 

A ampliação do trabalho é fruto da parceria com empresas, cujos containeres armazenam o óleo excedente arrecadado na escola, como é o caso da Transforma Gerenciamento de Resíduos.

Foto: Arquivo Secom

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Violência desenfreada