Rio das Ostras dá início à Semana da Amamentação com orientação aos pais

Programação continua nos postos de saúde durante toda a semana

Por em 02/08/2016 09h43
Seguindo o tema da Semana Mundial do Aleitamento Materno, a equipe da Secretaria de Saúde de Rio das Ostras abriu a programação nesta segunda, dia 1º de agosto, falando sobre a relação do aleitamento materno e a sustentabilidade. No encontro, no Centro de Saúde da Extensão do Bosque, os especialistas falaram aos pais e familiares de recém-nascidos sobre a importância da amamentação exclusiva até os seis meses de idade da criança e complementar até os dois anos ou mais.
 
Aproveitando a oportunidade de conversar com os pais que levaram seus bebês para fazer o teste do pezinho na unidade de saúde, a equipe tirou dúvidas e falou sobre a riqueza da amamentação, como alimentação e troca de afeto entre mãe e filho. Os profissionais de saúde falaram também sobre como o ato de amamentar possibilita um mundo melhor no futuro.
 
“Amamentar tem tudo a ver com sustentabilidade. A amamentação reduz o consumo do leite industrializado e do uso de mamadeiras, evitando os impactos da produção industrial e da poluição gerada. Os nutrientes do leite materno também contribuem para que a criança cresça saudável e reduz o quadro de fome no mundo – já que há crianças que não têm outro alimento disponível além do leite materno”, disse a coordenadora do Programa de Saúde da Criança, Ludmila Lima.
 
A enfermeira Emanuele Valente falou sobre as dificuldades reais da amamentação e do quanto a mulher precisa de apoio para que o aleitamento não seja interrompido. A nutricionista Elielbia da Hora esclareceu dúvidas sobre quais alimentos são mais apropriados para consumo pelas mães no período em que estão amamentando. “De imediato, é preciso cortar refrigerantes, café, alimentos muitos gordurosos...que podem gerar cólica e desconforto para o bebê”, ela explicou.
 
A equipe lembrou que a amamentação não fornece ao neném só nutrientes, mas oferece ao bebê o acolhimento, cheiro, calor e até as batidas do coração da mãe, que a criança ouvia no útero. Para a mulher, contribui para que o corpo volte à sua condição de antes da gravidez, assim como o útero.
 
APOIO À AMAMENTAÇÃO - Os profissionais informaram aos pais que o Município dispõe de um ambulatório de aleitamento materno, que funciona toda as quartas-feiras, às 9h, no Centro de Saúde da Extensão do Bosque. A fisioterapeuta Daniela Lima orienta mães que têm dúvidas ou dificuldades de amamentar. Daniela também promove, às quartas-feiras, às 14h, a Oficina de Shantala, massagem para bebês.

 
“Durante a amamentação a relação de troca entre mãe e filho é muito forte. Nem questões da estética do corpo ou inseguranças devem se sobrepor a esse vínculo”, opina Josienne Bravo, moradora de Verdes Mares, que levava ao colo a sua pequena Maria Flor, de cinco dias de vida.
 
PROGRAMAÇÃO – A programação da Semana da Amamentação continua até dia 5 de agosto nas unidades de saúde. No dia 5, sexta-feira, às 14h, acontece a “Hora do Mamaço”, quando mães que estão amamentando, além de mulheres e homens que apoiam a causa vão se reunir no Parque da Cidade. Além da amamentação em público, ao ar livre, especialistas vão falar sobre sustentabilidade e ensinar a fazer hortas domésticas. 

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Infarto - Editorial JS