Saldo do Aloha Spirit é positivo: legado esportivo e sucesso de público

Atletas cabo-frienses se destacaram na competição

Por em 05/06/2017 19h33
Terminou neste domingo (4) o Festival Aloha Spirit em Cabo Frio. O evento, que é o maior de esportes aquáticos na América Latina, e um dos maiores do mundo, reuniu cerca de 1.500 atletas, de 16 estados brasileiros e até da Argentina. O evento atraiu cerca de 3 mil expectadores na Praia do Forte.

Foram disputadas provas de canoa havaiana, stand up paddle (SUP), paddleboard, natação em águas abertas, triathlon waterman, natação water relay e apneia.

Diversos atletas cabo-frienses competiram, entre eles Lena Guimarães, a atual número um do Brasil no SUP, e integrante da equipe de canoa havaiana Va’a OC6 Mana Brasil, uma das principais do país. Ela ficou em primeiro na canoa havaiana com a equipe, e em segundo no SUP.

Luane Ferreira e Maxwel Coutinho também foram campeões na canoa havaiana, na categoria OC2 Mista. A vitória dos atletas mostrou a força da modalidade em Cabo Frio. Segundo Luane, o rali na água foi duro e vencer atletas consagrados como Dayone Rossi, que remou com o filho, Igor Rossi e o campeão mundial Mauro Batista e Alice Nassif, foi sensacional:

“Eu sabia que seria uma prova dura que disputaríamos com colegas e grandes remadores, inclusive meus treinadores mas, essa semana, eu e o Max treinamos firme e fizemos o mesmo trajeto com a mesma condição de mar. O Max traçou uma linha perfeita, ele é muito experiente, que permitiu a gente surfar, aproveitando a ondulação”, ressalta Luane.

Outro atleta local que se destacou e saiu vencedor do evento foi William Miller, que ganhou os 1000 metros da natação em águas abertas.

Equipe Mana Brasil
Uma das atrações do festival foi a equipe de canoa havaiana Mana Brasil, do clube Náutico Cabo Frio. A equipe é comandada pela campeã mundial Dayone Rossi e formada pelas atletas Alice Nassif, Lena Guimarães, Silvia Helena, Andressa Saboya e Marta Terra. Elas venceram de ponta a ponta a prova de canoa havaiana, categoria OC6, válida pela primeira etapa do Campeonato Brasileiro.

A Mana Brasil soube aproveitar a vantagem de remar em casa e apostou na união da equipe para liderar a prova do início ao fim. Segundo Dayone, os treinos e o entrosamento da equipe garantiram a vitória, mesmo com o mar “mexido”.

“Nosso mar possui segredos sim, só desvendados com treinos diários. O vento daqui é o maior dos aliados ou pode ser também o maior dos obstáculos”, disse Dayone. A atleta se prepara agora para disputar a segunda etapa do Brasileiro, marcada para o dia 2 de setembro na represa de Guarapiranga, em São Paulo.

O treinador e atleta Américo Pinheiro classificou como sensacional a participação dos atletas locais na etapa de Cabo Frio do Aloha Spirit. Segundo ele, o evento consagrou o remo como principal esporte da região. Américo acredita que o crescimento do esporte é o legado do investimento feito para a realização do evento na cidade:

“Tenho certeza que muita gente vai querer remar depois de um evento desse, num fim de semana abençoado, numa cidade maravilhosa como Cabo Frio. Esse é o legado do grande investimento que o município fez ao trazer o Aloha Spirit. Uma grande semente foi plantada aqui”, comentou Américo.

A etapa Cabo Frio do Aloha Spirit também coroou a gaúcha Betina Lorscheitter na natação e Guilherme dos Reis, no Stand Up Padle. O paulista Thiago Giacomelli e a niteroiense Ariani Theóphilo surpreenderam. Ele desbancou o favorito, Patrick Winkler, e venceu a prova de Waterman. Ariane venceu a amiga e atual campeã brasileira de Stand Up, Lena Guimarães, número um no ranking do SUP Brasil. Ariane é a 4ª do ranking brasileiro de SUP.

A secretária de Turismo de Cabo Frio, Fabíola Bleicker, considerou a realização do Aloha na cidade um absoluto sucesso. 

“O evento serviu não só para recuperar a autoestima e recolocar a cidade no mapa do turismo esportivo nacional mas, também, para mostrar que o município está vivendo um novo tempo”, disse ela.

Repercussão
Segundo os organizadores do festival, cerca de R$ 2 milhões foram injetados na economia do município. O evento foi transmitido ao vivo pela internet, e os resultados eram postados em tempo real no aplicativo do festival.

Nas redes sociais o evento também foi um sucesso. A página oficial da Secretaria de Turismo alcançou no primeiro dia de competições 77.612 pessoas com a transmissão. No domingo o público praticamente dobrou e atingiu mais 114 mil pessoas. O Instagram registrou 7.240 impressões durante os dois dias de evento. Os dados são referentes até essa segunda-feira (05) e só tendem a crescer, já que os vídeos continuam sendo acessados.


Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Violência desenfreada