“Se eu tivesse a confirmação anteriormente dessas possíveis irregularidades, teria mandando embora"

Marquinho Mendes, prefeito de Cabo Frio, afirma não ter participação nenhuma no processo de esquemas de fraudes da Comsercaf

Por Redação JS em 08/12/2017 11h32
Na manhã desta sexta-feira, dia 08, o prefeito de Cabo Frio, Marquinho Mendes, foi até a sede da Comsercaf fazer um anúncio de uma intervenção que ele fará na autarquia. 

Lembrando que a Comsercaf foi alvo de investigação da Polícia Federal e Ministério Público, que  resultou na prisão do presidente Cláudio Moreira e mais quatro pessoas envolvidas em possíveis fraudes de licitações.

Marquinho Mendes começou falando para os servidores que esta ação da Polícia Federal e Ministério Público serve para o amadurecimento. 

“Quero reafirmar meu compromisso com a cidade de Cabo Frio e com os funcionários públicos. A reconstrução desta cidade vai passar por grandes desafios e obstáculos. E estou aqui para falar desse obstáculo inesperado que surgiu em nosso governo. Estou aqui para falar que eu só vou deixar de lutar, quando deixar de ser prefeito. Quero afirmar que confio no Deus Vivo, se ele me colocou aqui, ele vai continuar me capacitando para fazer as transformações necessárias na cidade. Nada acontece por acaso, se estamos hoje aqui, é porque é necessário acontecer o que aconteceu. Eu estou como prefeito assumindo hoje a Comsercaf, estou fazendo uma intervenção”, disse o prefeito.

Dentre essas intervenções o prefeito anunciou o advogado Luis Cláudio, que vai continuar  presidente do Ibascaf, como novo gestor da autarquia. Afirmou que criou uma Comissão para apurar possíveis irregularidades e que vai exonerar todos os 145 cargos comissionados. 

“Estou constituindo essa Comissão para que possa apurar as possíveis irregularidades, não estou afirmando que houve ou não houve. O processo está em andamento e até que se prove ao contrário todo o cidadão tem direito a defesa. O primeiro ato é exonerar todos os cargos comissionados e eu vou verificar a necessidade de contratação de cada um. Eu estou aqui para corrigir qualquer falha existente. Quero parabenizar a atuação do Ministério Público e da Policia Federal, porque a função deles é investigar e apurar possíveis irregularidades. Foi uma operação única da Comsercaf, quero deixar claro que não foi na prefeitura. Qualquer erro encontrado eu vou corrigir e vou sanar. O que está sendo colocado, que ainda está sendo apurado, qualquer afirmação que eu possa fazer em relação aos possíveis desvios, eu estaria cometendo erro. Acho melhor esperarmos a apuração das finalizações para que possamos verificar se houve ou não houve irregularidades. Não quero pré-julgar ninguém. Se eu tivesse a confirmação anteriormente dessas possíveis irregularidades, eu teria mandando embora na mesma hora. Eu tenho minha consciência tranqüila, não tenho participação nenhuma no processo, estou muito tranqüilo”, finalizou o prefeito.  







Fotos: Narayanna Borges

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Assédio - Editorial JS