Sem poder enterrar ente querido, familiares fecham ponte de Cabo Frio

Os manifestantes atearam fogo em galhos e sacos de lixo e fizeram uma barricada para não deixar ninguém passar.

Por Redação JS em 13/07/2016 11h44

A manhã de hoje está sendo marcada por mais protestos em Cabo Frio. Desta vez, a família da senhora Marlene de Souza Neves foi mais uma das que sofreu pela a falta de zelo com a cidade de Cabo Frio.



Marlene faleceu na segunda-feira (11), porém, não pôde ser enterrada pois os coveiros estão em greve, já que não receberam seus salários. Com isso, os familiares fecharam a ponte Feliciano Sodré, que liga a Gamboa e o Jacaré ao Centro de Cabo Frio, em forma de protesto.


Os manifestantes atearam fogo em galhos e sacos de lixo e fizeram uma barricada para não deixar ninguém passar. Um cordão feito pelos protestantes impediram a passagem de veículos, somente ambulâncias, bombeiros e policiais puderam atravessar a ponte. Os bombeiros e a polícia foram acionados e estiveram no local.



Segundo os familiares, eles estão fazendo isso em um momento de extremo desespero para que o poder público veja o estado em que está o município. 


Após mais de 2 horas de protesto, a ponte foi liberada e logo mais os enterros devem acontecer. Segundo a prefeitura, os pagamentos serão efetuados hoje, até o final do dia. 




Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Corrupção sem fim!