Servidora tem nome incluído no Serasa por erro da Prefeitura de Cabo Frio

Procurado para falar sobre o assunto, o advogado Dr. Diego Linhares, esclareceu que a servidora precisa entrar em contato com a Prefeitura e solicitar, formalmente, explicações sobre o caso.

Por Redação JS* em 23/06/2016 17h46

“Levei um susto ao receber o comunicado do Serasa. Procuro manter minhas contas sempre em dia”. Assim se expressou uma servidora pública de Cabo Frio que, apesar de ter mensalmente o valor do empréstimo consignado descontado no contracheque, teve o nome negativado junto ao Serasa Experian.

 

Tentando compreender a razão da negativação do seu nome, a servidora, que pediu para ter o nome preservado, entrou em contato com o BMG e recebeu a informação de que os repasses mensais do empréstimo consignado não foram creditados em nome do banco.


 

- O que o BMG me informou é que deixei de efetuar os pagamentos do empréstimo consignado. Eu não deixei! Os valores estão descontados no meu contracheque e agora não sei o que fazer. Meu nome está sujo e não tenho dinheiro para pagar duas vezes a mesma prestação, disse, revoltada, a servidora pública.

 

Procurado para falar sobre o assunto, o advogado Dr. Diego Linhares, esclareceu que a servidora precisa entrar em contato com a Prefeitura e solicitar, formalmente, explicações sobre o caso.

 

- A Prefeitura não pode, em hipótese alguma, efetuar o desconto no contracheque do servidor e deixar de repassar para a instituição financeira. A Prefeitura pode, conforme assegurado em vasta legislação, ser responsabilizada por apropriação indébita, crime descrito no artigo 168 do Código Penal. Como essa prática é ilícita, a Prefeitura deve responder pelos danos morais causados ao funcionário, detalhou Dr. Diego Linhares.




*Matéria: Alessandro Teixeira

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Infarto - Editorial JS