Servidores públicos protestam em frente à Alerj contra a revogação das prisões

PM atira balas de borracha em manifestantes

Por em 17/11/2017 16h16
Um protesto convocado pelo Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais (Muspe), busca pressionar os deputados estaduais do RJ a não revogarem as prisões do presidente da Casa, Jorge Picciani, e dos também deputados Paulo Melo e Edson Albertassi, decretadas pela Justiça na quinta-feira. Por volta das 15h, houve um princípio de tumulto no protesto.

A confusão começou quando policiais abordaram um homem que soltava rojões no local. Manifestantes se aglomeraram em torno dos agentes. Depois de momentos de tensão, ele foi solto. Por volta das 16h03, PMs atiraram balas de borracha em manifestantes.

A manifestação, que na tarde desta sexta-feira (17) ainda reúne poucas pessoas, já interdita a Rua Primeiro de Março, na altura do Palácio Tiradentes, sede da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). Em um carro de som, oradores se revezam nos discursos contra a corrupção, e fogos de artifício podem ser ouvidos.

A segurança do local está reforçada por homens do Batalhão de Choque da Polícia Militar e a frente do prédio foi cercada por grades, para impedir que os manifestantes tentem invadir o palácio, onde neste momento a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) decide, a portas fechadas, se dará parecer pela manutenção ou pela revogação das prisões.


Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Feminicídio - Editorial JS