Sindicatos preparam ações contra o governo e convocam servidores para assembleia

A assembleia está marcada para às 17h30 desta terça-feira (24) e acontecerá no Programa Futebol Clube, na Avenida Joaquim Nogueira, 1.172, no bairro São Cristóvão.

Por Redação JS em 22/05/2016 21h42

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Cabo Frio (SINDICAF) e o Sindicato dos Trabalhadores da Saúde de Cabo Frio (SindSaúde) convocam os servidores concursados e contratados para assembleia geral extraordinária e anunciam uma ‘contraofensiva’ em relação ao governo, que continua pagando os salários com atraso e mantém suspenso o pagamento de garantias como insalubridade, adicional noturno, produtividade e risco de vida.


A assembleia está marcada para às 17h30 desta terça-feira (24) e acontecerá no Progresso Futebol Clube, na Avenida Joaquim Nogueira, 1.172, no bairro São Cristóvão. O clube fica próximo à sede da Companhia de Serviços de Cabo Frio (COMSERCAF). Na pauta estão ainda o não pagamento das parcelas restantes do 13º salário e de 1/3 de Férias; não concessão de promoção vertical, progressão horizontal e majoração de triênios; diferenças salariais da revisão do PMRS/2015 (Abril/Maio) e do enquadramento no PCCR; vale-transporte; assistência médico-hospitalar; e Indicação/eleição dos delegados sindicais na Saúde e IBASCAF.


- A situação está insustentável. Somente o servidor partindo para a frente de batalha é que talvez possamos reverter este cenário. Até porque o Judiciário se mostra demasiado lento em tomar uma posição radical para acabar com tamanha covardia. Depositei esperanças numa possível decisão rápida da Justiça em bloquear de uma vez por todas as receitas do município, mas infelizmente teremos ainda que aguardar o posicionamento do Ministério Público nos dois processos impetrados por nós (do 13°/2015 e do pagamento/2016), comentou Olney Vianna, presidente do SINDICAF.

 

Vianna disse que para “é preciso que os servidores, sejam eles contratados ou concursados, estejam juntos visando a garantia das conquistas trabalhistas que historicamente vêm sendo negligenciadas pelo governo de Cabo Frio”.

 

- Só nos resta reunir as forças que ainda insistem em existir e partir com tudo para uma contraofensiva radical, finalizou o líder sindical.




*Matéria Alessandro Teixeira

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Corrupção sem fim!