Solto sob fiança, sócio da Boi Bom diz não ter devido reconhecimento

Na noite de terça-feira Hugo Cecílio já estava no Shopping Parque Lagos, batendo papo com os amigos.

Por Redação JS em 20/04/2016 07h23

O empresário Hugo Cecílio concedeu uma entrevista ao Portal JS, nesta terça-feira (19), no Shopping Parque Lagos, com exclusividade.


Ele disse que no dia 4 de abril de 2011, houve uma busca e apreensão no Frigorífico Boi Bom e que ele acabou sendo acusado de usar uma marca indevidamente. Uma marca que estava em nome do seu sócio à época. Segundo Hugo, na investigação, o MP encontrou vários cheques no cofre que eram de clientes. O empresário disse que foi acusado de agiotagem, sonegação fiscal e formação de quadrilha. Seus advogados teriam conseguido provar sua inocência, o que possibilitou que tirasse todas as certidões negativas com relação aos impostos.


Hugo também, disse que conseguiu provar que a marca Boi Bom não é uma marca exclusiva e sim uma marca mista, marca de domínio público, “tudo através de meus advogados”, disse.


O empresário falou de sua tristeza com algumas pessoas sem citar nomes: “Sou um grande empregador, com 451 funcionários na empresa, mais de 50 terceirizados e não sou reconhecido”.


Por último falou sobre a arma que foi encontrada no cofre de sua residência. “Uma arma velha, de mais de vinte anos, fui conduzido até a DP de Cabo Frio e fui liberado sob fiança”. Na noite de terça-feira Hugo Cecílio já estava no Shopping Parque Lagos, batendo papo com os amigos. 

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Corrupção sem fim!