Tecnologia ajuda no combate ao mosquito Aedes aegypti em Rio das Ostras

Armadilhas para captura do vetor fornecem informações que são enviados para central de dados por meio de dispositivos móveis

Por em 26/08/2016 15h58
Rio das Ostras é uma das cidades pioneiras no Estado do Rio de Janeiro no uso do Serviço de Monitoramento Inteligente do Aedes – MI Aedes, tecnologia que combate o mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Por meio de uma central de dados, são enviadas informações sobre os focos de Aedes aegypyi no Município, possibilitando que seja intensificado o trabalho de prevenção e controle do vetor.

Mesmo no inverno, período de menor índice de infestação do mosquito, a Secretaria de Saúde de Rio das Ostras dá continuidade ao Plano Municipal de Enfrentamento ao Aedes aegypti. Para isso conta com o MI Aedes, que utiliza armadilhas desenvolvidas para captura do mosquito posicionadas em áreas urbanas e vistoriadas semanalmente pelos agentes de endemias.

Os números de capturas de cada armadilha, que fornecem as informações sobre a população do Aedes aegypti, são enviadas para a central de dados por meio de dispositivos móveis. “O monitoramento inteligente disponibiliza os mapas de infestação do vetor, tabelas de incidência por localidades, relatórios de plano de ação para controle, além de auxiliar na gestão de equipe e insumos e no melhor planejamento para o combate ao mosquito”, explica Maycon Prata, coordenador de Vigilância em Saúde.

Segundo Maycon, no último verão, período de maior incidência do Aedes aegypti, Rio das Ostras já conseguiu se destacar pelo número menor de dengue, zika e chikungunya frente a uma epidemia no Estado do Rio de Janeiro. “Com a utilização dessa tecnologia, estamos trabalhando para diminuir ainda mais o número de casos na Cidade”, enfatiza o coordenador de Vigilância em Saúde.

 

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Outubro Rosa