Thiago Costa: “O meu projeto e de qualquer vereador eleito e prefeito é salvar Cabo Frio”

Em entrevista, o pré-candidato a vereador, ‘Thiago do Romário’, afirma que cidade precisa de políticos competentes para colocar tudo em ordem. “Nós estamos em um caos total”, disse

Por Redação JS em 29/06/2016 20h09
O entrevistado do Portal JS desta quarta-feira, dia 29, é o pré-candidato a vereador de Cabo Frio, Thiago Costa (PSB). Thiago é corretor de imóveis na cidade e essa não é sua estreia no mundo da política. No ano de 2012, ele tentou a eleição para vereador, perdendo apenas por 125 votos e assumiu a pasta de suplente na época. ‘Thiago do Romário’, como também é conhecido pela sua antiga amizade com o ex-jogador Baixinho, também foi secretário de Esportes no município de Armação dos Búzios, onde assumiu, no atual governo, a pasta por 11 meses. Agora, ele está focado novamente em sua eleição para vereador. 






JS-  Thiago Costa ou ‘Thiago do Romário’? Como quer ser chamado e qual a sua relação com o atual Senador?
TC – Hoje em dia todo mundo me conhece como ‘Thiago do Romário’, contudo, na eleição passada eu já vim como Thiago Costa. Mas nós temos um combinado que eu posso usar o ‘Thiago do Romário’. Eu sou amigo dele desde 1995 e é assim que todo mundo se referia a mim. Na eleição passada, usamos o slogan ‘Thiago Costa: o vereador do Romário’. Todo meu material de campanha se for permitido vai continuar assim. Nós temos essa ligação de parceria na amizade, nos projetos de vida e na política. Foi meio que destino. 


JS – Você vem candidato pelo partido PSB (Partido Socialista Brasileiro). Como está sua atuação no partido nesse momento?
TC - Eu disputei a minha primeira eleição pelo PSB e coordenei a campanha de Romário, na época para deputado, na região. Após a vitória, ele me chamou no gabinete e me ofereceu a ser candidato a vereador em Cabo Frio que ele me ajudaria. Consequentemente me filiei pelo PSB, que é o partido dele, e continuei. Ele como Senador pegou a presidência do partido e me colocou como presidente em Cabo Frio. O partido está todo em ordem, com as suas contas prestadas, 100% certinho.


JS – O seu partido já definiu que irá caminhar com o ex-prefeito de Cabo Frio, Marquinho Mendes, correto?
TC - O PSB vai caminhar com Marquinho Mendes, foi um acordo meu com Romário. Um pedido meu, então Marquinho procurou ele lá em Brasília e definimos que o PSB vai ficar com Marquinho e coligar com PPS.


JS – Como você vê a atual situação do Poder Executivo e Legislativo em Cabo Frio?
TC – Os dois eu vejo como uma decepção total. Falta de capacidade técnica, respeito, ideias, dinheiro jogado fora. Hoje falta tudo.


JS – Então você vê por um lado bom não estar atuando na Câmara de Vereadores atualmente?
TC - Deus faz tudo na vida da gente na hora que tem que ser. Talvez se eu tivesse, pela minha postura, algumas dessas coisas não estariam acontecendo. Mas sei que sozinho não ia conseguir resolver todo o problema. Então, como Deus sabe de todas as coisas, se Ele permitir que nós conquistemos os nossos objetivos,  a gente tem que pegar todo o governo do zero. Do fundo do poço, com uma equipe nova e tentar reerguer a nossa cidade. Espero que o prefeito eleito na próxima eleição, incluindo Marquinho, tenha capacidade e a competência de consertar tudo que está sendo feito de errado. A gente precisa de um salvador, um administrador competente. Infelizmente o atual prefeito não está conseguindo. Eu não tenho nada contra ele, muito pelo contrário, e nem a equipe dele. Estamos falando de administração. 


JS – Acha que Cabo Frio perdeu muito em questão de evolução nos últimos anos?
TC – Sim. Essa semana recebemos a notícia de que o Cartão Dignidade vai acabar, então o trabalhador, aquele que recebe um salário mínimo, vai sofrer um impacto financeiro muito grande. Ele vai deixar de pagar R$1,50 para pagar R$3,70 e isso vai pesar no bolso do empresário que também vai ter que completar. Perdemos o Café do Trabalhador, não foi a frente o Restaurante  Popular e  o Centro de Reabilitação. Infelizmente o atual prefeito conseguiu brigar com o professor, médico, gari, empresários, funcionários públicos, todo mundo.


JS – Então, o que acha que tem que mudar?
TC – Muita coisa tem que mudar. Os próximos eleitos vão penar pelo menos uns dois anos para colocar tudo em ordem e as pessoas perguntam: ‘quais são os seus projetos?’.  Acho que o meu projeto e de qualquer vereador eleito e prefeito é salvar a nossa cidade. Só existe esse projeto, mais nada. Colocar as crianças nas escolas, resolver o problema da Saúde, pagar o funcionalismo em dia, limpar a nossa cidade, melhorar  a nossa segurança pública. Enquanto tudo isso não for feito, não tem projeto nenhum que poderá ser feito em Cabo Frio. Nós estamos em um caos total. Quero que as pessoas votem com consciência. Hoje em dia, nós precisamos de políticos competentes para tentar resgatar o que perdemos. 

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Violência desenfreada