Troca de suporte e cintas de cilindros de GNV chega a custar R$ 560 no Rio

Segundo o órgão, sem a vistoria, o motorista pode ter o carro apreendido e pagar multa de R$ 191,54

Por FONTE - EXTRA ONLINE em 26/01/2016 10h17

Como se não bastasse o prejuízo dos motoristas de carros movidos a Gás Natural Veicular (GNV) com o aumento da alíquota do IPVA de 1% para 1,5%, este ano, agora os condutores vêm sendo obrigados a desembolsar até R$ 560 para instalar um novo modelo de suporte e cintas que prendem o cilindro. Sem os itens, não é possível fazer a vistoria anual.

Segundo as oficinas credenciadas para a instalação do kit-gás, o Inmetro determina que o material antigo, feito de ferro, seja trocado pelo novo, de aço, com o selo do instituto.


— Os suportes de antes eram feitos cada um de um jeito. O pessoal (instaladores) cortava, emendava... Esse agora é mais seguro, porque tem um padrão (de fabricação) — disse Pedro Paulo Corrêa, um dos donos da Reteste Gás, em Benfica, na Zona Norte do Rio.


Segundo ele, o custo do item e da instalação varia de R$ 280 a R$ 560. Na Delgás da Tijuca, também na Zona Norte, o preço total é R$ 400.

Para economizar, o taxista Rodrigo Nonno, de 36 anos, que trabalha no Rio e mora em Niterói, foi a várias oficinas:


— Fiz o serviço em São Gonçalo, porque descobri um preço melhor: R$ 220. Eu até perguntei para o instalador qual é a diferença desse suporte para o antigo. Ele disse que o antigo é até mais forte do que o atual.


A jornalista Daniella Rosa, de 40 anos, reclama do alto custo e da falta de divulgação sobre a obrigatoriedade.


— Custa R$ 330 na Ilha do Governador — disse ela.


A resposta do Inmetro sobre quando passou a valer a determinação, se houve divulgação e quais as diferenças entre o novo e o antigo suportes, mas a autarquia limitou-se a informar que a mudança vale para veículos que não estiverem em conformidade com um regulamento criado em 2003.


O motorista que não fizer a alteração não poderá fazer a vistoria do kit-gás e, assim, obter o CSV, para apresentar na vistoria anual do veículo, no Detran-RJ. Segundo o órgão, sem a vistoria, o motorista pode ter o carro apreendido e pagar multa de R$ 191,54, além de perder sete pontos na carteira de habilitação.


Fonte: Extra Online

Tópicos: RJ , GNV , Inmetro

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes Dupla vascaína
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Alvo humano