Venda de lâmpadas incandescentes está proibida no país a partir desta quinta-feira

A fiscalização dos estabelecimentos comerciais que ainda vendem as lampadas incandescentes será feito pelos dos institutos de Pesos e Medidas (Ipem) estaduais.

Por Mateus Moreira em 30/06/2016 10h24

A partir desta quinta-feira (30) está proibida a venda de lâmpadas incandescentes no Brasil. O Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) irá começar a fiscalizar os estabelecimentos comerciais que ainda tenham à disposição lâmpadas incandescentes com potência de 41watts (W) até 60 W a partir da próxima sexta-feira (01), através dos institutos de Pesos e Medidas (Ipem) estaduais.


O estabelecimento comercial que não estiver atendendo nova à legislação poderá levar uma multa que pode variar entre R$ 100 e R$ 1,5 milhão.


A restrição foi estabelecida pela Portaria Interministerial 1.007/2010, com o objetivo de minimizar o desperdício no consumo de energia elétrica. Uma lâmpada fluorescente compacta economiza 75% em comparação a uma lâmpada incandescente de luminosidade equivalente. Se a opção for por uma lâmpada de LED, essa economia sobe para 85%.

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Outubro Rosa