ViaLagos inicia Campanha do Agasalho

Por em 06/05/2016 11h41
A CCR ViaLagos iniciou a Campanha do Agasalho 2016, do Instituto CCR. A iniciativa conta com a participação das concessionárias do Grupo localizadas no Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul, mobilizando os 12 mil colaboradores da CCR.

Os usuários das concessionárias CCR também podem participar da campanha, entregando suas doações num dos 187 postos de coleta das empresas do Grupo. Na ViaLagos, são três postos: Shopping Graal - Espaço Vip CCR (km 23, Rio Bonito), Praça de Pedágio (Sala de Atendimento ao Usuário – km 22,5 – sentido Região dos Lagos) e Base de Atendimento da Concessionária (km 40, Araruama - sentido Região dos Lagos).

A arrecadação de agasalhos e cobertores em bom estado de conservação ocorrerá até 30 de junho. Os itens serão doados para instituições assistenciais e pessoas carentes nas mesmas regiões onde foram recebidos.

Em 2015, as unidades do Grupo CCR (CCR ViaLagos, CCR Barcas, CCR AutoBAn, CCR MSVia, CCR NovaDutra, CCR RodoAnel, CCR RodoNorte, CCR SPVias,  Renovias e ViaQuatro) arrecadaram 104.863 peças de roupas e cobertores. Outras 23.782 peças foram compradas pelas concessionárias. O material beneficiou 108 instituições em 75 municípios do Brasil.

Com a mobilização de todas as unidades, a campanha deste ano promete ganhar nova dimensão e ampliar o apoio às pessoas carentes, agora em várias regiões do país.

Novidade Socioambiental
As caixas de arrecadação dos agasalhos foram confeccionados pelo projeto socioambiental SacoLona, do Instituto CCR, que utiliza lonas de comunicação descartadas pelas concessionárias do Grupo CCR para confecção de bolsas customizadas, nécessaires e estojos escolares. Atualmente, são mais de 80 costureiras atuando diretamente nessa produção, gerando renda com o aprimoramento constante dos produtos. 

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Violência desenfreada