Violência desenfreada

Por Vilma Matos em 13/07/2017 13h47

Uma onda de terror vem tornando o cotidiano das pessoas no Rio de Janeiro. Um pesadelo diário. Nunca se viu tanta violência na cidade maravilhosa.


Só nestes primeiros dias do mês de julho, foram sucessivos crimes absurdos:


Na terça-feira (04), um tiro tirou a vida de Vanessa – 10 anos – ela estava dentro de casa e foi atingida por troca de tiros na rua; na sexta (07), bandidos, para assaltar, atropelam Flávia (grávida de três meses) que perdeu o bebê; no domingo (09) em uma briga de trânsito, um homem mata com um tiro nas costas, o menino Bryan de apenas 06 anos.


Estes são alguns casos acorridos neste mês. Ninguém mais vive tranqüilo no Rio de Janeiro, as pessoas se tornaram reféns da violência. E esta violência da capital esta se estendendo, aqui no interior do estado, estamos vendo um crescente aumento desta violência.


Nada justifica tal ato, mas as “justificativas” ditas por muitos, são devido à crise que afetou nosso Estado, acarretando o desemprego, fome, miséria.  Esta crueldade é gratuita. São pessoas inocentes sendo mortas; crianças inocentes tendo suas vidas tiradas tão cedo; são mães não tendo a chance de verem seus filhos crescerem e filhos não tendo mais seus pais para te acalentarem. 

Colunistas

Suely Pedrosa - Social Tudo sobre a Região dos Lagos
Ricardo Sanchez - Esportes O espírito da 10 de Zico
Ademilton Ferreira - Política Os bastidores da política
Vilma Matos - Editorial Violência desenfreada