O SOMBRA: Tudo sobre a política da Região dos Lagos nesta quinta-feira, dia 12

Arraial do Cabo

O ex-prefeito de Arraial do Cabo, Wanderson Cardoso de Brito, teria falado para amigos que ficou muito triste por não poder participar do pleito de 2020. Pelo que se comenta nos bastidores da política de Arraial, Andinho vai lançar a esposa, a Rosana Brito. O moço não quer ficar totalmente fora da política.

Iguaba Grande

A Câmara de Iguaba Grande decide nesta quinta-feira o futuro político da ex-prefeita Grasiella Magalhães. A ex-prefeita poderá ficar inelegível por oito anos, caso as contas dela de 2013 sejam reprovadas. Os vereadores Alan, Balliester, Marciley, Tiquinho, Marcelo e Zé da Água Viva acompanharam, na primeira votação, o parecer técnico do TCE e condenaram a ex-prefeita. Vai ser casa cheia.

Búzios

Está rolando em Búzios que pessoas próximas a vereadora Gladys Nunes teriam aconselhado a vereadora a sair do foco da “confusão” originada com a denúncia em face da presidente da Câmara, Joice Costa. Para alguns, tendo em vista o momento de saúde da vereadora, é melhor assim!

Cabo Frio

Os profissionais da Educação de Cabo Frio promovem ato público em frente a Câmara, às cinco da tarde, em defesa da Escola Municipal Luis Lindenberg. A categoria anunciou para dia 20 próximo um ato público intitulado “Natal Sem Luz, Natal de Fome”. Os profissionais estão bravos com o prefeito Adriano Moreno.

São Pedro da Aldeia

Os vereadores de São Pedro da Aldeia liberaram o uso de fogos sonoros no município e barulhentos. Uma lei no município da vereadora Bia de Guga, que foi sancionada pelo prefeito Cláudio Chumbinho, proibia o uso de fogos com barulho para não causar danos a saúde dos animais. O secretário Thiago Costa festejou e vai soltar muitos fogos no réveillon de São Pedro da Aldeia.

Araruama

O trio “parada dura” da Câmara de Araruama, composto pelos vereadores Penha Bernardes, Valéria Amaral e Oliveira, continua festejando a derrubada da cobrança do estacionamento no município. A justiça considerou a cobrança abusiva e negou pedido da prefeitura para continuar a cobrança.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here