Polícia prende grupo suspeito de aplicar golpe do bilhete premiado em Cabo Frio

Policiais civis detiveram nesta quarta-feira (14) três suspeitos de aplicar o golpe do bilhete premiado em Cabo Frio. Uma vítima que perdeu R$ 76 mil procurou a delegacia.

De acordo com a polícia, os suspeitos são do Paraná e estavam atuando em Cabo Frio desde segunda-feira (12), quando aplicaram o golpe na idosa, que fez a denúncia.

Os policiais encontraram o veículo utilizado pelo grupo e os suspeitos, que foram presos em flagrante por estelionato e organização criminosa. De acordo com a polícia, os três confessaram os crimes.

Os suspeitos foram localizados na rua da casa da vítima após ligarem para ela e marcarem um encontro para tentar conseguir mais dinheiro.

Os presos também foram reconhecidos por outras vítimas e o Setor de Inteligência da Polícia Civil está realizando uma pesquisa em toda a região para encontrar mais pessoas que tenham sido lesadas pelo grupo.

As investigações apontam que a quadrilha de estelionatários é especializada em aplicar o golpe em todo o Brasil, principalmente no trecho entre Londrina e Cabo Frio.

 


Como o golpe era aplicado

De acordo com a polícia, o líder do grupo tinha a função de organizar o trabalho dos colaboradores. Ele planejava e coordenava toda a atuação, conduzindo os demais integrantes em seu carro e realizando operações bancárias para ocultar e dissolver o dinheiro conseguido com os golpes.

Outro suspeito simula ser um vencedor da loteria e apresenta um bilhete premiado a uma vítima. Para que a pessoa acredite que ele precisa de ajuda, o golpista diz que não possui documentos, nem conta bancária, e que é analfabeto.

Após a abordagem, uma mulher, que é integrante do grupo, surge como se fosse uma pessoa comum. Ela finge ser correntista da Caixa Econômica Federal, simula uma ligação e confirma que o número do bilhete é o premiado.

A mulher convence a vítima de que é preciso transferir um valor em dinheiro para uma conta bancária para que o prêmio seja liberado.

A delegacia de Cabo Frio trabalha para identificar outros integrantes da organização, que seriam de São Paulo, além das contas bancárias utilizadas no golpe.

De acordo com a as investigações, os suspeitos estavam em uma mansão alugada em Saquarema. Eles também costumavam se hospedar em hotéis de luxo e comemoravam os golpes.

Os detidos e o material apreendido com eles foram encaminhados para a 126ª Delegacia Legal de Cabo Frio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here