Projeto Sala de Leitura estimula alunos a aprenderem de forma criativa em Arraial do Cabo

A Prefeitura de Arraial do Cabo, por meio da Secretaria de Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia (SEMECCT), desenvolve desde 2017 o projeto da Sala de Leitura nas escolas da rede pública do município, com crianças da creche até o 5º ano do ensino fundamental.

O projeto, coordenado por Camilla Victorino, em parceria com as dinamizadoras, com a Casa da Poesia e com a orientadora educacional, Andrea Mello, é pioneiro no município e busca fazer uma ponte com o conteúdo curricular ensinado em sala de aula, estimulando os alunos a aprenderem de forma criativa e prazerosa. Ao todo, são 11 salas de leitura, além de uma “sala itinerante”, fazendo o intercâmbio e trazendo novidades que despertam as crianças para o mundo dos livros e da produção cultural.

O planejamento das atividades é feito semanalmente junto a coordenadora do projeto, em que os dinamizadores apresentam propostas de acordo com os objetivos traçados, monitoram os resultados através de relatórios e trocam experiências vividas dentro da realidade de cada unidade. “Temos um projeto base, enviado pela SEMECCT, os projetos paralelos de acordo com as demandas das professoras, e temos também os trabalhos criados pelas próprias dinamizadoras” explica Camilla Victorino.

O tema proposto pela Secretaria para 2018 é O Comportamento Esportivo Cabista, também trabalhado no Projeto Pantoja. É trabalhado o folclore local, o resgate de brinquedos e brincadeiras de criança, baseado no livro “Folclorices de brincar”, de Ivan Cruz, Mércia Leitão e Neide Duarte.

A busca para tratar de forma lúdica temas atuais como a prevenção do bullying e do suicídio, agressão e abuso infantil, é a meta principal. Através de livros infantojuvenis, caracterização, releituras, músicas e até receitas, a equipe coesa de dinamizadores dá um show de criatividade com as crianças e produz todo o material com muito carinho. “São 18 dinamizadores trabalhando hoje. Eles entram em sala e fazem a diferença. Não trabalhamos só produção textual, o projeto é totalmente diversificado, trabalha com artes, música, interpretações teatrais, releituras, vivências, interações, danças, entre outros. É um paralelo com o que é ensinado dentro das salas de aula” acrescenta a coordenadora.

Em pouco menos de dois anos de projeto, a SEMECCT registra significativa redução da taxa de reprovação e de alunos em recuperação de notas na disciplina de Língua Portuguesa, o que comprova que, através da leitura e da intertextualização, o desenvolvimento intelectual e o interesse dos jovens pelo conteúdo aumentam. Observando isso, os dinamizadores começam a trabalhar também as outras disciplinas, como a Matemática, através de jogos, interpretações de situações problema e leitura do enunciado.

“É trabalhoso, mas é prazeroso. Há uma sequência, tem uma finalidade. As crianças sabem o que estão trabalhando e sabem identificar isso. É um projeto que nunca se foi pensado em Arraial do Cabo e está super dando certo. O retorno dos pais e dos alunos é gratificante. Na sala de leitura não há repetição, é tudo muito novo de novo. Os dinamizadores entram para trazer felicidade e amam o que fazem” comenta Camilla, que recebe frequentemente relatos dos profissionais alegando que se sentem realizados em participar ativamente desse belo trabalho.

O Projeto Sala de Leitura, que aos poucos ganha forças e já apresenta resultados positivos no município, está em constante reformulação para que seja trabalhado também no segundo segmento do ensino fundamental, através dos professores de produção textual. Todos os trabalhos desenvolvidos são expostos nas escolas e também na Casa da Poesia, além disso, os pais podem acompanhar os registros do dia a dia na fanpage da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here