Cabo Frio promove mutirão de serviços para população em situação de rua

A Prefeitura de Cabo Frio promove nesta sexta-feira (24) a Feira da Cidadania, um mutirão para a população em situação de rua. O evento acontece na Praça Alfredo Castro, em São Cristóvão, das 8h às 11h. Por meio da Secretaria de Assistência Social serão oferecidos serviços como emissão gratuita da 2ª via de documentação, informações sobre inscrição e atualização do Cadastro Único e do Programa Bolsa Família e orientações jurídicas.

A iniciativa marca o Dia Nacional de Luta da População em Situação de Rua, comemorado no dia 19 de agosto, e terá também a participação de setores da sociedade civil, com oferta voluntária de serviços como cortes de cabelo e barba e cuidados iniciais aos animais de rua.

Técnicos do Departamento de Proteção Social Especial (Depse), setor que atende casos de média e alta complexidade, atuarão na abordagem social. “A ação visa promover o resgate da cidadania. Além da emissão de documentos, atualização de cadastros em programas sociais, teremos atendimentos do Centro de Atendimento Psicossocial Álcool e outras Drogas (Caps-AD), Centro de Atendimento à Mulher (Ceam), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e Casa de Passagem” relata a diretora do Depse, Kathleen de Sá Teixeira.

Entre os principais fatores que podem levar as pessoas a irem morar nas ruas estão: ausência de vínculos familiares, perda de algum ente querido, desemprego, violência, perda da autoestima, alcoolismo, uso de drogas e doença mental. O município de Cabo Frio conta hoje com serviços especializados para a população em situação de rua com atendimentos técnicos e encaminhamentos para as demandas apresentadas:o Serviço Especializado em Abordagem Social, lotado no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e a Casa de Passagem,unidade de acolhimento imediato e provisório com estrutura para acolher com privacidade pessoas e famílias em situação de rua e desabrigo por abandono, migração, ausência de residência ou sem condições de autossustento.

A abordagem social constitui na busca ativa e abordagem a pessoas que se encontram nas ruas, que estejam em situação de risco social e pessoal com seus direitos violados, garantindo atenção às necessidades imediatas incluindo-as na rede de serviços socioassistenciais e demais políticas públicas, na perspectiva da garantia de direitos: “Cabe ressaltar, no entanto, que ambos serviços respeitam a escolha da pessoa que se encontra na situação de rua, não sendo possível ações de retirada forçada das mesmas, uma vez que a política de Assistência Social preconiza a orientação e acesso aos direitos fundamentais ao cidadão” finaliza Kathleen Teixeira.

Dia Nacional de Luta da Pessoa em Situação de Rua

O dia 19 de agosto foi escolhido numa alusão ao massacre ocorrido em 2004 na Praça da Sé, São Paulo, onde sete pessoas em situação de rua foram assassinadas enquanto dormiam. A partir do que se tornou conhecido internacionalmente como “o massacre da Sé”, o dia 19 de agosto transformou-se no Dia Nacional de Luta da População de Rua com o objetivo de conscientizar a sociedade sobre a atenção digna que deve ser garantida a essa população. É um dia de reflexão, um dia de luta, um dia de celebrar as conquistas já alcançadas e lutar por tudo o que ainda falta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here