Profissionais da Educação municipal paralisam atividades em Casimiro de Abreu

Profissionais da rede municipal de educação fazem uma paralisação de 24 horas nesta quarta-feira (16) em Casimiro de Abreu, no interior do Rio. Os profissionais reivindicam reajustes salariais e melhores condições de trabalho.

De acordo com o Sindicato dos Profissionais da Educação (Sepe), não há aulas em cinco creches e em duas escolas da rede municipal nesta quarta. Ainda segundo o sindicato, o movimento afeta as aulas parcialmente em uma creche e em todas as escolas municipais.

Os agentes e auxiliares de creche pedem redução de carga horária semanal, de 40 para 25 horas, e reposição salarial de 30%. Eles, junto com as merendeiras, dizem receber R$ 771 por mês e reivindicam vencimento líquido mensal no valor do salário mínimo, de R$ 954 atualmente.

Já os professores reivindicam um piso salarial de R$ 2.500, além de vale-refeição, vale-transporte e atualização do plano de cargos e carreiras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here