Pacientes ostomizados reclamam de bolsas de baixa qualidade e baixo estoque em Cabo Frio

0
284

Pacientes ostomizados reclamam da qualidade da bolsa de colostomia que é distribuída pela Secretária Estadual de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ) e estão preocupados com o estoque baixo do polo regional que funciona em Cabo Frio. 

Cerca de 500 pacientes são atendido por mês na unidade que atende nove municípios da Baixada Litorânea: Maricá, Saquarema, Araruama, Iguaba Grande, São Pedro da Aldeia, Cabo Frio, Arraial do Cabo, Armação dos Búzios e Rio das Ostras. 

De acordo com os pacientes, a bolsa não adere a pele, não fecha corretamente, não tem carvão ativado para inibir o cheiro, gerando desconforto e constrangimento.

Além disso, no início de maio, eles foram informados por funcionários do polo que o material está acabando e quem precisa corre o risco de não receber novas bolsas. Um paciente relata que um kit com 30 bolsas custa em média R$800. 

Em nota, a Prefeitura de Cabo Frio informou que a redução do envio de insumos é uma situação que afeta todas as unidades do estado e esclarece que já notificou o governo estadual sobre a situação. 

E a SES-RJ afirmou que as bolsas distribuídas passam por processo de aferição de qualidade feito por técnicos de uma clínica vinculada à Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e foram aprovadas para uso por atenderem aos pré requisitos técnicos exigidos. 

“A SES destaca ainda que não há risco de desabastecimento e que está em curso um processo de licitação para compra de mais de 30 itens de atendimento aos pacientes estomizados – como bolsas, cinto e pomada – , garantindo assim estoques abastecidos e distribuição regular”, declara. 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here