Polícia prende mulher acusada de mandar matar policial em Iguaba

A Polícia Civil prendeu em Araruama, na manhã desta segunda-feira (30) uma mulher acusada de mandar matar o cabo da PM Antônio Carlos Oliveira de Moura. Ela teve a prisão temporária decretada pela Justiça na noite de domingo (29). Um homem, que também teve a prisão decretada, continua foragido.

A mulher foi presa pelos agentes da 119ª Delegacia de Polícia Civil, em Iguaba Grande, e levada para a 118ª DP, em Araruama.

 

Cabo Moura

O corpo do PM foi enterrado neste domingo, e policiais fizeram um cortejo em homenagem a ele até o cemitério. O policial tinha 33 anos, era casado e deixa mulher grávida.

Ele foi encontrado morto com marcas de tiros e teve o carro incendiado na Estrada da Pedreira, em Iguaba Grande.

De acordo com as investigações, coordenadas pela 118ª Delegacia de Polícia (Araruama), o policial havia ido à casa da mulher, que é uma das acusadas do crime, com um amigo. Eles iriam buscar pertences do tio do amigo do PM. O tio havia falecido no dia 24 de abril e era companheiro da acusada.

De acordo com o inquérito, ao saber que Antônio Carlos era policial, a mulher chamou três homens. O policial foi tirado de dentro casa pelo grupo armado e colocado no porta-malas do próprio carro.

Ele foi sequestrado e levado da Rua Alameda 28 de Setembro, em Iguabinha, distrito de Araruama, até a Estrada da Pedreira, em Iguaba Grande, onde o PM foi morto a tiros. O carro foi achado incendiado a 500 metros do local do crime.

 

Veículo do policial

A Polícia Civil continua tentando identificar os outros envolvidos, além das duas pessoas apontadas pelos agentes e que tiveram os mandados de prisão expedidos.

Com a morte do cabo, o número de policiais militares mortos no Estado do Rio em 2018 subiu para 38.

Desde sábado (28), o policiamento no distrito de Iguabinha, em Araruama, está reforçado. Segundo o 25º Batalhão, o objetivo é deter suspeitos do crime. Mais de 50 policiais militares do 25° Batalhão da PM, do Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual e 118° Delegacia de Polícia atuam nas buscas pelos criminosos.

Denúncias podem ser feitas pelo 190 ou pelo Disque-Denúncia, no telefone (21) 2253-1177.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here