Crime do brigadeirão: testemunhas indicam que suspeitas se encontraram em São Pedro da Aldeia no dia que corpo foi achado

0
469

Depoimentos de duas testemunhas indicam que Júlia Cathermol Andrade Pimenta e Suyany Breschak, presas por envolvimento na morte do empresário Luiz Marcelo Ormond, em maio de 2024, se encontraram em um hotel no dia em que o corpo foi encontrado.

Uma dessas testemunhas afirmou que ouviu uma mensagem de voz de Júlia para Suyany. Em tom de gozação, ela dizia que estava na academia do prédio da vítima, enquanto ele estava “mortinho” no apartamento.

Leandro Jean Rodrigues Cantanhede, namorado de Suyany, e Victor Ernesto de Souza Chaffin, que foi preso pela receptação do carro da vítima, deram relatos semelhantes à 25ª DP (Engenho Novo), que investiga o caso. 

Os dois relataram o encontro no hotel Tahiti e em outra pousada em São Pedro da Aldeia, no dia em que o corpo de Luiz Marcelo foi encontrado em seu apartamento. 

A suspeita é que a vítima tenha morrido envenenado após comer um brigadeirão. Na receita, estava um medicamento controlado, à base de morfina.

No entanto, Leandro afirma que foi ameaçado por familiares da vítima. Victor, por outro lado, nega qualquer ameaça.

Veja o que dizem os depoimentos:

Leandro Jean 

  • Contou que Julia e Suyany se encontraram em sua casa, em São Pedro da Aldeia, na região dos Lagos;
  • Que viu as duas, na cozinha de sua casa, moendo comprimidos de medicamentos e os colocando em “sacolés”.
  • Que no dia da morte do empresário, 20 de maio, Suyany pediu para que ele a levasse até o motel Taiti, para que ela encontrasse com Júlia, por volta das 20h. 
  • Duas horas depois, ela pediu para Leandro buscá-la na pousada Laguna Beach. 
  • Leandro foi acompanhado de Victor Chaffin até o local, e foram lanchar com Suyany e Júlia. 
  • Leandro afirmou que foi embora, mas que Victor permaneceu na pousada, porque Júlia teria dito que tinha medo de dormir sozinha .
  • Leandro afirmou que Julia enviou mensagem a Suyany, em tom de gozação, que estava na academia do prédio e que Luiz Marcelo Ormond estava no apartamento, “mortinho”. 
  • Ele também comentou que o trabalho espiritual de Suyany era uma verdadeira “fraude”, já que a namorada aterrorizava clientes, dizendo que eles só poderiam evitar que coisas ruins acontecessem com os trabalhos. 
  • Leandro disse que, em momentos de briga, Suyany dizia que ele morreria em razão dos seus feitiços, sobretudo, se ele resolvesse abandonar a relação.
  • Finalmente, também relatou ameaças sofridas e exigências de dinheiro feitas pela irmã de Suyany, Daniele, e pela mãe da suspeita, Zoraide.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here