Parceria entre Secretaria de Educação e Mart oferece contação de histórias a estudantes de Cabo Frio

Nesta quinta-feira (18) aconteceu mais uma edição do projeto “Histórias no Convento”, que oferece contação de histórias a estudantes de Cabo Frio. A programação reuniu no Museu de Arte Religiosa e Tradicional (Mart) cerca de 150 crianças do ensino fundamental, de instituições públicas e privadas, nos períodos da manhã e da tarde. O projeto é uma parceria entre a Secretaria Municipal de Educação (Seme) com o Mart e tem a finalidade de proporcionar um momento lúdico em que os participantes aprendem sobre a história da cidade, do Museu e dos povos africanos que o construíram.

Foram contadas duas histórias, uma sobre a instituição e outra sobre uma lenda africana, que fala do amor de uma princesa pelos elementos da natureza. Elas foram encenadas e musicalizadas por servidoras do Departamento de Supervisão Escolar da Secretaria de Educação, que utilizam objetos, figurino e instrumentos musicais de diferentes épocas e culturas.

“Isso aqui é um exemplo de como a gente pode permear o nosso currículo com a diversidade de uma forma simples. É uma contação de histórias em que estão presentes instrumentos indígenas e africanos, que trazem o som do vento, do trovão, dos elementos da natureza, além de referências desses povos”, explicou a coordenadora de História e Cultura Afro e Indígena da Seme, Márcia Fonseca (Fulô).

Alunos da Escola Municipal Profª Cecília Nogueira Machado Guia, situada no bairro Jacaré, participaram das apresentações desta quinta-feira e ficaram encantados com a proposta. A aluna Ana Carolina Gonçalves Fiusa, de 11 anos, disse que já fazia mais de um ano que não ia ao Museu.
“Estou muito feliz porque há muito tempo a gente não se divertia. Este é o nosso segundo passeio e está sendo muito legal. É muito bom que nossa geração conheça as gerações do passado”. Ela também levou alguns ensinamentos para a vida com as histórias ouvidas nesta tarde. “A lenda da princesa traz felicidade. Mesmo quando os acontecimentos já estão quase no final e achamos que não vamos conseguir, nós não podemos desistir, porque ganhamos mais coisas se continuarmos insistindo”, observou, com sabedoria, a menina.

O estudante Wallace David de Souza Borges, de 11 anos, gostou muito da História do museu. “Não sabia quem tinha fundado, foi uma descoberta pra mim e estou muito feliz porque este é o nosso segundo passeio esse ano”. Já a aluna Isabela Ferraz, 10 anos, nunca tinha ido ao Museu: “Eu amei as histórias e quero voltar mais vezes aqui”.

A professora de Língua Portuguesa e Matemática da instituição, Eliete Guedes, explicou que a iniciativa é fundamental para a formação de gerações mais conscientes da própria história. “É essencial que eles conheçam suas raízes, como tudo isso surgiu e foi criado. É enriquecedor e gratificante possibilitar que as crianças passem para seus filhos quando crescerem e assim gradativamente. Importante em todas as disciplinas”.

O projeto “Histórias no Convento” acontece toda terceira quinta-feira do mês, é gratuito e aberto a alunos das redes pública e privada, sendo quatro escolas por edição (duas pela manhã e duas à tarde). Para participar, as unidades de ensino devem agendar as visitas junto à Divisão Educativa do museu por meio do telefone (22) 2646 -7340 ou mart@museus.gov.br.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here