Prefeito em exercício de Iguaba Grande fala sobre sua gestão e eleição suplementar no município

Prefeito Balliester Werneck

 

“Eu quero fazer uma transição justa, passando todos os dados para o novo gestor”, afirma Balliester Werneck

 

Nesta segunda-feira, dia 27, o Jornal de Sábado entrevistou o prefeito em exercício da Prefeitura de Iguaba Grande, Balliester Werneck, para saber como está funcionando a Casa Executiva, nesse momento de eleição suplementar no município.

 

JS – Como tem sido os dias a frente da Prefeitura de Iguaba Grande?
BW – Estamos trabalhando incansavelmente, ou seja, de domingo a domingo para reestruturar a nossa cidade. Estamos com serviço de patrolamento nos bairros, iluminação pública, atendendo todas as demandas da nossa população. Na próxima semana, vamos entrar com serviço de revitalização da nossa orla, vamos pintar o calçadão, iluminar toda a área.

JS – Muita diferença entre ser presidente da Câmara e atuar como prefeito?
BW – A responsabilidade é bem maior, mais ainda porque a gente assumiu um governo que não foi a gente que estruturou desde o início, então, o desafio está sendo muito grande para solucionar os problemas. Temos que pegar o foco lá de trás para poder solucionar lá na frente.

JS – A questão da preparação, o senhor estava preparado ou até mesmo esperando que isso fosse acontecer?
BW – Foi uma situação inesperada, não só para minha pessoa, mas para toda a cidade, os colegas vereadores. Ninguém esperava uma eleição suplementar neste momento.

JS – O senhor faz parte do grupo da ex-prefeita Grasiella Magalhães e sempre teve um bom relacionamento na Câmara, o que isso se tornou bom para você?
BW – Eu conheço algumas dificuldades que a Grasiella já vinha passando na gestão dela e já entrei corrigindo.

JS – Mudou alguma coisa na prefeitura?
BW – Reduzi a folha de pagamento em aproximadamente R$ 100 mil. Em 60 dias, reduzimos a Folha da Educação em R$ 1 milhão. Reduzimos grande parte do secretariado para subsecretário, dessa forma, estamos tentando reequilibrar o percentual da nossa folha de pagamento.

JS – Tendo em vista as eleições de outubro, o senhor vai que ter que trabalhar o 13º dos servidores, isso está tranquilo?
BW – Ainda não. Minha equipe técnica está fazendo o estudo, vai me trazer os dados dia 03 de setembro, para que possamos pensar em como vamos tocar o governo até dia 19 de novembro, que é a data limite para o novo prefeito da cidade assumir. E eu quero fazer uma transição justa, passando todos os dados para o novo gestor.

JS – O que a população pode esperar do Balliester a frente da prefeitura até que o novo prefeito assuma?
BW – Balliester não vai resolver o problema da cidade, mas vai entregá-la com melhores condições para o nosso futuro gestor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here