Advogado de Marquinho Mendes mantêm a tese de que caso ocorra nova eleição em Cabo Frio, o prefeito pode concorrer

Dr. Carlos Magno

 

“Não sabia que Marquinho era açougueiro não. Sabia que ele era médico”, diz Carlos Magno 

 

Na tarde desta sexta-feira, dia 04, o advogado Carlos Magno concedeu mais uma entrevista exclusiva ao Jornal de Sábado para falar sobre o prefeito de Cabo Frio, Marquinho Mendes.

Confira:

JS – Todos falam que teremos uma nova eleição em Cabo Frio, mas o prefeito Marquinho Mendes diz que confia nos seus advogados.
CM – Eu não cogito novas eleições em Cabo Frio por uma razão muito simples: nossa tese, que foi muito elogiada pelos nossos Ministros e que afirmaram que futuramente poderiam rever a questão. Então com base no julgamento, nós ainda vemos muita chance de tentar rever essa situação. Se isso não acontecer, nós estaremos encaminhando um recurso ao Supremo Tribunal Federal.

JS – Agora, se acontecer uma eleição suplementar, o prefeito pode concorrer?
CM – Eu tenho dito claramente que sim, porque a regra é clara. O prefeito não deu causa na unidade do pleito, tanto não que se ele não renunciasse ao cargo de deputado federal, ele estaria hoje na Câmara. Essa decisão não o atingiria, porque o registro de candidatura dele, com essa condenação, foi deferido pelo TRE e TSE, então, ele tinha certeza que renunciando o mandato de deputado, ele poderia ser candidato a prefeito. E essa certeza quem deu a ele, foram dois tribunais. Tenho dito e reafirmo de que ele não deu causa. Marcos da Rocha Mendes subiu para o TSE com recurso deferido, não com liminar. Se ele não deu causa, ele está elegível, porque inelegibilidade terminou três dias depois na eleição. E por três dias ele está com o mandato dele hoje de prefeito cassado. Mas se continuasse como deputado, ele estaria na Câmara Federal.

JS – E o que influencia a votação no Supremo com relação ao foro privilegiado?
CM – Nada. As pessoas fazem uma confusão muito grande. O processo de Marquinho com relação com foro, inclusive a gente fez a sustentação e na época eu disse que ia dar problema. Não tem como o Supremo tecer as minúcias de cada caso. O processo do foro de Marquinho é impressionante. É um processo em que a oposição fez uma denúncia de que ele estava distribuindo carne no dia da eleição, nunca vi isso. E na instrução, ficou provado que era tudo montado pelos opositores, inclusive as pessoas afirmam que assinaram essas denúncias sem ler. E esse processo não interfere em nada, vai descer para Cabo Frio e ele vai ser absorvido porque não praticou esse fato. Não sabia que Marquinho era açougueiro não. Sabia que ele era médico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here