Janio Mendes entrega Medalha Tiradentes para a professora Débora Seabra

0
165

O deputado Janio Mendes entregou hoje em cerimônia na Alerj, a Medalha Tiradentes à professora Débora Seabra, primeira educadora com síndrome de down do país. Em um discurso marcado pelo desejo de maior inclusão social, Débora emocionou e foi aplaudida de pé. “Recebo essa medalha com muito carinho e divido com todas as pessoas com Síndrome de Down do Brasil. Temos muito trabalho pela frente para que a inclusão seja com i maiúsculo. Estou aqui pelo direito de estudar, namorar, dar opiniões. Pelo direito de ser cidadão”, discursou.

Para Janio, Débora é símbolo de persistência e luta em favor da inclusão social. “É magnifico a gente estar recebendo aqui hoje a professora Débora Seabra, que é um simbolo para o Brasil da superação e da integração da pessoa com deficiência. Essa é uma luta de toda a sociedade e a Débora mostra que é capaz. Muitas Déboras nós temos por aí na sociedade, basta que abramos a janela de oportunidades para que elas possam desenvolver seu potencial”.

Débora tem 12 anos de experiência em educação e trabalha como professora assistente em um tradicional colégio de Natal (RN). A professora ganhou do Prêmio Darcy Ribeiro de Educação de 2015, concedido pela Câmara dos Deputados em Brasília e ministrou palestras em Portugal, Argentina e na ONU sobre o combate ao preconceito em sala de aula. Em seu livro, Débora Conta Histórias, lançado em 2013, a professora aborda temas como preconceito, tolerância e respeito de forma lúdica e utiliza fábulas para descrever situações pelas quais viveu.

Margarida Seabra, mãe da homenageada, falou aos pais das pessoas com deficiência “Não desistam nunca da inclusão de seus filhos. As coisas podem não ser como aquela tão sonhada tranquilidade, mas nós vamos conseguir. Com luta, amor e teimosia. O amor se superpõe a tudo”, disse.

Compondo a mesa, estava Fernanda Honorato, a primeira repórter com Síndrome de Down do mundo, “Grande amiga e parceira que amo de paixão. Você, com sua garra, é um grande exemplo para todos nós. Estamos aqui para ensinar esse povo a não ter preconceitos”, disse à Débora.

Na cerimônia, também foram entregues as primeiras Carteiras de Identificação para Pessoa com Deficiência, cuja emissão foi autorizada pela Lei 7.821/17, também de autoria do deputado Janio Mendes. Para o deputado, o documento, que não é obrigatório, é uma maneira de resguardar os portadores de deficiência, e é emitido pelo Departamento de Trânsito (Detran-RJ). “Hoje, estamos dando o pontapé inicial na execução deste projeto”, declarou André Mônica, vice-presidente do órgão.

Janio ressaltou a importância da carteira de identidade diferenciada como forma de inclusão,“Esse documento traz informações complementares que a carteira de identidade regular não traz, como o uso de medicamento contínuo, contato familiar, alergias alimentares e medicamentosas. A pessoa com deficiência tem necessidades próprias, individuais, é um questão de inclusão e acessibilidade”

A cerimônia contou ainda com a participação da escritora Cláudia Werneck, referência internacional no assunto, Sônia Mendes, mestre em Diversidade e Inclusão, representando a Apae Rio e a UFF, André Mônica, vice presidente do Detran-RJ e Tânia Loyola, subsecretária da Pessoa com Deficiência da Prefeitura de São Gonçalo, grupos de apoio à pessoa com síndrome de down. Apresentaram-se ainda o grupo Cia Down Dance do Núcleo de Dança Alan Lobato, da cidade de Cabo Frio.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here