Adolescente e homem são mortos a tiros em abordagem da Polícia Civil na RJ-124, em Iguaba Grande

0
20


Um adolescente e um homem foram mortos a tiros durante uma abordagem da Polícia Civil na RJ-124, a Via Lagos, na noite desta quarta-feira (20). A Polícia Civil informou, em nota, que houve troca de tiros e apreendeu uma arma, mas o pai do adolescente, Renato Santos, que dirigia o carro abordado com os jovens dentro, nega a versão. 

Ele levou um tiro de raspão e conta que não havia arma dentro do carro e que obedeceu a ordem de parada, na altura do bairro Vila Nova, na cidade de Iguaba Grande.

O filho, Lucas dos Santos Gonçalves, de 17 anos, e o amigo da família, Vinicius Almeida da Silveira, de 29 anos, chegaram a ser levados para a UPA de Iguaba Grande, mas acabaram morrendo.

“Fui descer da Via Lagos ali e pediram pra gente parar. Eu obedeci a ordem de parada. Eu parei. Eles vieram gritando pro nosso lado, um monte de homem de preto. Quando ele abriu a porta, começaram a disparar contra a gente. A gente não tinha arma no carro, não tinha nada. Somos trabalhadores, somos de bem, e ninguém anda armado, ninguém tem antecedente criminal não”, disse Renato, pai do adolescente Lucas.

Renato esteve, nesta quinta-feira, no enterro de Vinícius em Araruama. Nesta sexta (22), na mesma cidade, ele enterra o filho. O irmão de Vinícius disse que ele voltava do trabalho quando tudo aconteceu.

“Meu irmão é um rapaz trabalhador, que foi pego a caminho de casa, covardemente. Ele não estava com arma dentro da mochila, não estava com arma em lugar nenhum…ele estava vindo do trabalho, sujo de graxa. Se olhar nas fotos vai ver que ele está todo sujo de graxa, se olhar debaixo das unhas dele, vai ter graxa. Ele estava doido para ir pra casa, para falar com a esposa dele, com a filha dele, que é pequena, que deixou em casa”, disse Vitor Almeida da Silveira, irmão de Vinícius. 

“A polícia tem que ter mais um preparo pra poder fazer as operações dela, pois hoje foi ele, foi meu filho, amanhã pode ser outro…até quando isso daí?”, desabafa Renato, o pai de Lucas.

De acordo com a mãe de Lucas, ele esperava voltar para fazer uma prova. 

“Ele falou, ‘mãe, eu vou chegar mais tarde, porque, eu vou com Renato’, que é meu esposo, né, ‘eu vou fazer a prova ainda no último tempo, porque vai dar tempo’. E ele não chegou a tempo de fazer a prova”, relata, chorando, Juliete Silva dos Santos, mãe de Lucas. 

Polícia Civil instaura inquérito

A Polícia Civil disse que foi instaurado Inquérito Policial para apurar as circunstâncias da diligência que culminou em dois óbitos. Disse ainda que, segundo apurado até o momento, os policiais afirmaram que houve troca de tiros durante a abordagem.

“Foi apreendida uma pistola 9mm com kit rajada com um dos envolvidos, sendo que um deles ainda fazia uso de roupas camufladas, parecidas com as roupas utilizadas pelos traficantes locais que se encontram homiziados nas matas do município. Foi realizada a perícia no local do confronto e todas as armas utilizadas pelos policiais foram apreendidas e encaminhadas à perícia. A polícia vem trabalhando firme no combate a criminalidade da cidade, notadamente o tráfico de drogas! O Inquérito Policial instaurado será enviado ao Ministério Publico tão logo todas as diligências sejam ultimadas”, disse a Polícia Civil.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here