Operação Dominação II: Empresário Otto Maciokas é preso nesta manhã de segunda-feira

0
2213
Foto Renata Cristiane (RC 24H)

Na manhã desta segunda-feira, dia 28, às 06, o empresário, que atuava em toda a Região dos Lagos, Otto Maciokas, foi preso pela Polícia Federal em um flat no Lebon, Rio de Janeiro.

A PF chegou até o empresário, após intensa observação de sua esposa. Ela saiu de Arraial do Cabo para passar o final de semana com ele e os passos foram monitorados até a manhã desta segunda. A esposa de Otto já foi liberada.

Otto, que estava foragido desde 2015, já foi levado para a superintendência Federal que fica no Rio de Janeiro.

Empresário é acusado de fazer parte do esquema de Cadu Playboy e Chico da Ecatur.

Em breve, o delegado entrará ao vivo na Rádio Litoral FM.

 

Operação

Dez pessoas foram presas na quinta-feira, dia 03 de dezembro de 2015, numa operação da Polícia Federal contra uma família de criminosos. Os investigadores identificaram que enquanto o pai desviava dinheiro da Prefeitura de Arraial do Cabo,  o filho comandava o tráfico de drogas em favelas aqui do Rio. O dinheiro que eles conseguiam era usado para comprar carros e imóveis.

A operação denominada Dominação II contou com 110 policiais federais, agentes do Grupo de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público, e da Receita Federal. Eles fizeram buscas em Cabo Frio, na Região dos Lagos, e em casas, empresas e na Prefeitura de Arraial do Cabo.

Os policiais entraram nas salas de várias secretarias.

A partir dessas prisões, a Polícia Federal e os promotores encontraram uma ligação do tráfico de drogas com desvio de dinheiro público. Segundo os investigadores, Cadu Playboy repassava o dinheiro do tráfico para o pai.

Já o pai se apropriava do dinheiro público conseguido com a contratação de funcionários fantasmas e de fraudes em licitações. Os policiais disseram que Chico da Ecatur tinha a ajuda de políticos e empresários para lavar o dinheiro das fraudes e do tráfico de drogas. E que o dinheiro era usado para comprar, principalmente, imóveis e carros.

A justiça autorizou o sequestro de bens do grupo, no valor de R$ 20 milhões. São casas, apartamentos e terrenos, como um deles de frente para o mar na Praia dos Anjos, em Arraial do Cabo.

Condenação

Justiça condenou, em julho do ano passado,  15 pessoas por envolvimento em esquema de desvio de verba investigados pela Operação Dominação II, realizada em dezembro de 2015 na Região dos Lagos do Rio.

O juiz titular da 2ª Vara de São Pedro da Aldeia, Márcio da Costa Dantas, condenou todas as pessoas que foram denunciadas pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ). A decisão é em primeira instância e cabe recurso.

A maior pena, 134 anos de prisão, foi para Francisco Eduardo Freire Barbosa, conhecido como Chico da Ecatur, apontado pelo MPRJ como o chefe de um esquema de desvio de verba na Empresa Cabista de Desenvolvimento Urbano e Turismo (Ecatur) de Arraial do Cabo. Ele foi condenado por crimes como peculato, lavagem de dinheiro, crime contra administração pública e organização criminosa.

Segundo a denúncia, todo o dinheiro conseguido no esquema, inclusive com tráfico de drogas, era lavado com a compra de imóveis e veículos.

O filho de Chico, Carlos Eduardo Freire Barbosa, conhecido como Cadu Playboy, que já tinha sido condenado a 57 anos de prisão por tráfico de drogas, foi condenado a mais oito anos. Tanto Chico quanto Cadu já estão presos e cumprem pena em penitenciárias federais por outros crimes.

Entre os condenados, também estão o empresário Peter Maciokas e o filho dele, Otto Maciokas, sentenciados a 33 e 43 anos de prisão respectivamente.

A Justiça determinou também a indisponibilidade de bens de todos condenados, quem somam mais de R$ 4 milhões.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here