Escola Municipal Professora Amena Mayall será inaugurada nesta segunda-feira (27) em Cabo Frio

A Prefeitura de Cabo Frio publicou, na edição 816 do Diário Oficial de terça-feira (21), o decreto que cria a Escola Municipal Professora Amena Mayall, que funcionará no bairro Guarani. A nova unidade, que é resultado da incorporação das escolas municipais Prof.ª Tania Maria Gomes de Ávila e Luiz Lindenberg, será inaugurada nesta segunda-feira (27), às 16h, em um prédio completamente renovado, e terá capacidade para atender até 900 alunos do Ensino Fundamental II.

A Escola Municipal Professora Amena Mayall foi construída no mesmo local onde antes funcionava a Escola Municipal Luiz Lindenberg. A escolha do nome da nova unidade foi definida pela Associação de Moradores e Amigos do Bairro Guarani e pelos Conselhos Escolares.

Ainda na mesma edição do Diário Oficial, foi decretado o encerramento das atividades das escolas municipais Prof.ª Tania Maria Gomes de Ávila e Luiz Lindenberg, que funcionarão até o dia 16 de dezembro, final do ano letivo. Após este período, caso tenham interesse, os alunos das duas unidades terão vagas garantidas na nova escola.

Por conta da precária estrutura predial, a Escola Prof.ª Tania Maria Gomes de Ávila atuava com capacidade física reduzida. Já a Escola Municipal Luiz Lindenberg, devido à baixa procura, atendia abaixo da capacidade de matrículas.

Amena Mayall

Nascida no Rio de Janeiro, em 1943, Amena Mayall se formou em Comunicação e Filosofia na Universidade Santa Úrsula. Foi uma das fundadoras do Movimento Ecologista do Rio de Janeiro e do Comitê de Defesa das Dunas de Cabo Frio, além de ter participado de movimentos de combate à ditadura no início da década de 1970.

Se mudou para Região dos Lagos em 1975 e desenvolveu um trabalho pioneiro na catalogação, valorização e circulação (nacional e internacional) dos artistas populares e locais. Revelou ao grande público nomes como Antônio de Gastão, Mudinho da Rasa, Zé do Barro, Castorina, Chiquinho da Sucata e muitos outros.

É dela o projeto do Centro Cultural Manoel Camargo, em Arraial do Cabo, além de legados preciosos como o MareArte e a participação no movimento carnavalesco do final dos anos 70 e início dos anos 80.

Sua obra literária reúne poemas, contos e cartas que fazem parte de um acervo a ser publicado integralmente em breve, e que teve no livro “Amena Poema” o primeiro passo desse projeto, uma coedição da Tamuya.Imir e da Prateado Editora e selo literário Mulheres de Sal, com patrocínio da SECEC-RJ. 

Após sua morte, em 1986, Amena deixou um acervo que também inclui desenhos, pinturas e croquis, alguns dos quais exibidos recentemente na exposição Amena 80, no Palácio das Águias em setembro deste ano, ocasião dos 80 anos da autora.

Amena Mayall

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here