Escritora lança livro de crônicas em Arraial do Cabo nesta quinta-feira

0
370


Publicado pela Sophia Editora, obra é o nono livro da escritora, que é presidente da Academia Cabo-friense de Letras (ACL)

“É preciso dizer Ana, Rosa, Maria, Joaquina, Luzia, Tina, Edwiges, entre tantas outras. Gritar bem alto diversas mulheres. Quando seus nomes ecoarem no vento, a brisa fresca retornará à minha alma em revolução. É preciso dizer meu nome com força, com raiva, com paixão, com tristeza, com surpresa, com tesão. Para que o grito se junte a tantos outros plasmados no universo.” Esse é um trecho do livro de crônicas “Inquietudes”, que Rosana Andréia lança nesta quinta-feira (16/05), a partir das 19h, no Centro Cultural e Educacional Manoel Camargo, em Arraial do Cabo. O encontro terá bate-papo com a autora, noite de autógrafos e apresentação de texto musicado com Luciane Quintanilha. A obra foi publicada pela Sophia Editora.

“Inquietudes” traz crônicas nascidas de rabiscos, ideias, reflexões. Crônicas enredadas dos vendavais e estiagens. Crônicas de uma escritora que costura os dias com poesia. Seu tom é múltiplo. Às vezes, dócil e contemplativo. Em outras, contestador, firme, assertivo. De repente, tudo se confunde e imprime a singularidade de uma mente ágil, criativa e questionadora. Nesta obra, Rosana Andréia revela suas inquietudes. Como é ser mulher depois dos 50 anos? Ou melhor: como é ser mulher e escritora depois dos 50? E cuidar dos filhos. E cuidar da casa. E estar sempre de pé e funcional. Como é continuar a luta sem deixar escapar o encontro com a arte, com a palavra? É no trajeto que a autora se reencontra e encontra a voz de outras mulheres. Por isso, muitas vezes a escrita no plural. Rosana escreve com “nós”. É sua forma de traduzir o turbilhão que é a vida.

No prefácio, a escritora Luciane Quintanilha assinala que os elementos da escrita de Rosana são “fundamentos do seu devir”.

“Afinal, não basta resistir para que a mudança ocorra: há que insistir e não desistir de si, pois quem aborta seus sonhos morre com uma alma escravizada e um corpo doente. Rosana Andréia optou pela fluidez de seu espírito, liberdade de sua mente e saúde de seu corpo. Essa mulher-deusa chora lágrimas de luz nas madrugadas e, mesmo com a imagem embaçada de sua visão compatível com seus 50 e mais um pouco, enxerga além e mostra, através de sua arte, que o horizonte é logo ali, na próxima esquina em que o sonho pode tocar a realidade…”, observa a prefaciadora.

Rosana Andréia é nascida em Cabo Frio e fazedora de cultura na Região dos Lagos. É escritora, professora aposentada, contadora de histórias, artista plástica e palestrante. Com Inquietudes, acumula nove obras publicadas. Em 2021, recebeu da Prefeitura de Cabo Frio a comenda Teixeira e Sousa. Em 2023, foi vencedora do prêmio homônimo. No mesmo ano, recebeu moção de aplausos da Câmara de Cabo Frio. É presidente da Academia Cabo-friense de Letras (ACL). Integra também a Academia de Letras e Artes de Cabo Frio (Alacaf) e a Academia de Letras e Artes da Região dos Lagos (Aleart).

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here