Festival do Choro de Cabo Frio começa nesta sexta-feira

Para a alegria dos amantes da música instrumental brasileira, o Festival do Choro de Cabo Frio começa nesta sexta-feira (12), com a participação de grandes nomes do cenário nacional, além de talentosas atrações locais. As apresentações acontecerão até domingo (14), sempre a partir das 18h, em um palco montado em frente à Casa do Artesanato, diante de um dos principais cartões-postais da cidade

Na sexta (12), a programação conta com o show do Grupo Chora que Melhora; além das apresentações do Grupo Choro no Quintal e do histórico Conjunto Época de Ouro. O festival prossegue no sábado (13), com as apresentações do Trio Julio; da cantora e bandolinista Nilze Carvalho; e do Grupo Choro Novo. Por fim, no domingo (14), sobem ao palco o violonista Rúben Pereira e o Trio Turuna. Em todos os dias, o festival começa às 18h, com abertura do DJ Gira Vinil, que vai animar o público nos intervalos e no encerramento.

O evento é gratuito e aberto a toda a família. Além de reunir os amantes do gênero, o festival é uma oportunidade para conhecer mais um pouco do primeiro estilo musical urbano tipicamente brasileiro e prestigiar o trabalho de grandes músicos e cantores, vários deles de renome nacional.

Conheça um pouco mais das atrações do Festival do Choro de Cabo Frio:

Gira Vinil – Trabalho de pesquisa, curadoria e discotecagem, que valoriza a Música Popular Brasileira e os registros fonográficos em LPs de vinil, as famosas “bolachas”. Idealizado em 2016, o coletivo é formado pelo produtor cultural Renan Veiga; pelo beatmaker e turismólogo Klauss Melo ‘Mr.Kondbeats’, e pelo cineasta Rafael Turrini.

Chora que Melhora – O “supergrupo” formado pelos violonistas Paulinho Bandolim e Marcos Guida; pelo multi-instrumentista Marco de Pinna e pelo percussionista Eber de Freitas se reúne para levar a nata do repertório do chorinho ao público de Cabo Frio.

Choro no Quintal – O Coletivo partiu da ideia de reunir músicos na casa da família Lopes, em Cabo Frio, para tocar choro. A formação conta com Marcilio Lopes (bandolim); Gabriel Leite (clarinete, flauta e saxofone); Josimar Carneiro (violão de sete cordas); Adalberto Miranda (violão de seis cordas); Junio Vidal (cavaquinho); Juarez Lopes (pandeiro) e João Victor (percussão).

Conjunto Época de Ouro – O histórico conjunto regional de choro fundado por Jacob do Bandolim em 1964 também vai marcar presença no Festival. O repertório repleto de clássicos do gênero promete emocionar o público. A atual formação conta com João Camarero (violão de sete cordas); Luis Flavio Alcofra (violão de seis cordas); Celsinho Silva (pandeiro); Ronaldo do Bandolim; Jorge Filho (cavaquinho) e Antonio Rocha (flauta e flautim).

Trio Julio – O Trio Julio é formado pelos irmãos Magno Júlio (percussão) e os gêmeos: Marlon Júlio (violão 7 cordas) e Maycon Júlio (bandolim). Com repertório de ritmos brasileiros como samba, choro, baião e frevo, o Trio interpreta músicas autorais e de grandes compositores da música instrumental brasileira, com arranjos e adaptações próprias.

Nilze Carvalho – Cantora, compositora e instrumentista, Nilze iniciou a carreira ainda na adolescência, como o álbum “Choro de Menina”, em 1981. Desde então, fez sólida carreira nacional e internacional, e gravou mais de uma dezena de discos, incluindo “Verde Amarelo Negro Anil”, de 2015, indicado ao Grammy Latino de melhor álbum de samba.

Choro Novo – Grupo de choro criado no Rio de Janeiro no ano de 2010. Integrado por Abel Luiz (cavaquinho, bandolim, violão tenor e viola caipira), Marlon Mouzer (violão 7 cordas) e Reinaldo Pestana (bateria e percussão). Desde então participou de inúmeros projetos e apresentações.

Rúben Pereira – É violonista de sete cordas, tendo sido aluno de mestres do choro como Dino 7 cordas, Mauricio Carrilho e Luiz Otávio Braga. Fundador do Coletivo Só Pra Moer, é também o criador do Festival Cultural Benedicto Lacerda em Macaé e de muitas rodas e movimentações culturais na região.

Trio Turuna – O grupo é formado por Marcílio Lopes (bandolim), Jayme Vignoli (cavaquinho) e Paulo Aragão (violão). O trabalho do trio presta tributo a diversos compositores, pedras fundamentais do choro, como Anacleto de Medeiros, Pixinguinha, Jacob do Bandolim e Ernesto Nazareth, além de apresentar composições autorais.

Confira a seguir a programação completa do Festival do Choro de Cabo Frio:

Dia 12 de maio (sexta-feira):

18h e intervalos – Gira Vinil

19h – Chora que Melhora

20h30 – Grupo Choro no Quintal

22h – Conjunto Época de Ouro

Dia 13 de maio (sábado):

18h e intervalos – Gira Vinil

19h – Trio Julio

20h30 – Nilze Carvalho

22h – Grupo Choro Novo

Dia 14 de maio (domingo):

18h e intervalos – Gira Vinil

19h – Rúben Pereira

20h30 – Trio Turuna

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here