Senhora está desempregada e descobre que ela aparece lotada como funcionária da Prefeitura de Cabo Frio sem nunca receber

0
602

A  dona de casa e ativista da defesa animal Amélia de Castro Alves, de  52 anos, descobriu  que apesar de estar desempregada desde de maio de 2021, ela  aparece lotada como funcionária  no gabinete da prefeita Magdala Furtado com um salário de 1.267,07. 

Amélia, que sobrevive com o auxilio emergencial do marido, no valor de R$ 600, nunca teve qualquer vínculo com a prefeitura e nem recebeu o salário referente aos seis meses de contrato, de agosto do ano passado a janeiro desse ano, que totaliza pouco mais de  R$ 7 mil. 

Dona Amélia, que sofre de câncer e abriga em casa 38 cães resgatados nas ruas de Cabo Frio, vítimas de maus tratos e abandono, além de não ter recebido um centavo da prefeitura, viu a renda da família ser reduzida pela metade por conta da nomeação na prefeitura. 

Ela diz que a prefeita é vizinha de uma sobrinha em Tamoios, mas  nunca despachou com Magdala no gabinete da prefeitura como Assistente Administrativa, cargo que ela estaria ocupado no governo.

Amélia esteve no departamento de Recursos Humanos  da prefeitura em bsuca de explicação, já não entregou documentos pessoais e  nem assinou qualquer papel para ninguém. 

Os  funcionários do setor ficaram espantados com o caso, mas não souberam  explicar como o nome dela aparece como contratada e nem quem recebeu os salários por ela durante seis meses.  

Amélia promete levar o caso ao Ministério Público com  esperança de descobrir quem, em nome dela,  recebeu durante seis meses salário da prefeitura. A  ativista mostra o extrato bancário onde aparecem diversos depósitos  de amigos e apoaidores da causa animal, mas nenhum que se aproxime do valor do salário na prefeitura.  Ela conta que vive com dificuldades. O marido, além do auxilio de R$ 600 reduzido agora para R$ 300, faz bicos como pedreiro para aumentar a renda da família e manter, com doações, o abrigo de cães. 

Dona Amélia  lembra que, em 2018, gastou 18 mil com alimentação e tratamento de saúde dos cachorros graças a rifas  e doações de amigos. 

Ela mostra as fotos e vídeos dos cães que cuida e faz  questão de contar a história  de abuso, violência e abandono que levou cada um dos animais a  casa dela no Parque Eldorado. O tratamento do câncer se resume a sessões com um psicológo no Hospital do Jardim Esperança que também estão ajudando a superar  uma síndrome do pânico adqurida após a  pandemia.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here