Artigo: Cabo Frio e o desafio de um turismo de qualidade

0
179

Na semana passada o município de Cabo Frio recebeu a visita técnica do coordenador-geral de Mobilidade e Conectividade Turística do Ministério do Turismo, Matheus Linhares, para a elaboração de um anteprojeto de ampliação e melhoria da infraestrutura náutica da cidade. Cabo Frio é um dos oito municípios selecionados em todo o Brasil para fazer parte do Projeto Infra Estruturas Náuticas, uma parceria do Ministério do Turismo com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). A comitiva, composta pelo representante do Ministério, pelo engenheiro José Francisconi da UFSC, pelas secretarias municipais de Turismo e Planejamento, e por integrantes da Secretaria de Meio Ambiente, da Mobilidade Urbana, da Guarda Marítima e Ambiental e da Marinha do Brasil, iniciou a inspeção pelo Canal Itajuru, indo da Boca da Barra até o Boulevard Canal, observou o tráfego de embarcações e as condições estruturais dos decks e píeres existentes ao longo da orla da Passagem e finalizou as atividades visitando a Praia do São Bento e a Praia do Siqueira.

A visita técnica teve como objetivo visualizar as necessidades do município e conversar com os atores locais para que o projeto possa contemplar os interesses dos segmentos envolvidos, como pescadores, turistas e demais interessados. Outro ponto a ser considerado é o da mobilidade urbana com a possibilidade da criação e inclusão do projeto dos táxis náuticos ao longo do canal. Tão importante quanto a estruturação de um projeto para o turismo náutico é a estruturação de um projeto para incentivar, também, o desenvolvimento da indústria náutica, aproveitando o momento para viabilizar um outro braço para o desenvolvimento local.

Cabo Frio foi selecionado pelo Ministério do Turismo para participar de um anteprojeto de ampliação e melhoria da infraestrutura náutica da cidade, em função de diversos fatores como a quantidade de embarcações, a infraestrutura náutica existente, as belezas naturais e o trabalho de preservação ambiental. A visita técnica realizada pelo Ministério do Turismo foi um passo importante para o desenvolvimento do turismo náutico na cidade e representa uma oportunidade ímpar para Cabo Frio, que deve ser aproveitada, apoiada e incorporada pela secretaria de turismo. É fundamental destacar que a adoção de um projeto de ampliação e melhoria da infraestrutura náutica é uma medida inteligente e sua execução pode trazer um novo horizonte para a cidade, por meio dos resultados que podem ser gerados. No entanto, é preciso reconhecer que um projeto dessa natureza já deveria estar em andamento há muito tempo, e a letargia do poder público local em definir uma política pública de turismo sempre foi um dos principais fatores que obstaculizaram o desenvolvimento da atividade turística no município, tanto em governos passados como no atual.

O turismo é sem dúvida uma atividade econômica muito promissora para vários municípios brasileiros, especialmente aqueles que possuem características naturais ou culturais diferenciadas. No entanto, para que o turismo seja desenvolvido de forma sustentável e possa trazer benefícios reais para a cidade e para a população, é fundamental haver vontade política, planejamento estratégico adequado, orçamento e incentivos por parte do poder público para que a iniciativa privada invista na cidade e contribua para a economia local. É fundamental que a prefeitura tome medidas para definir uma política pública de turismo que seja capaz de ordenar a atividade e direcioná-la de forma adequada. Isso inclui a definição de áreas prioritárias para investimentos em infraestrutura turística, a elaboração de roteiros turísticos que valorizem as características locais e a promoção de ações que incentivem a formação e a capacitação de mão de obra para o setor.

Devemos considerar que ainda há muito a ser feito para a construção de uma política pública de turismo em Cabo Frio. Apesar de possuir grande potencial turístico, a cidade tem sofrido com a falta de uma gestão eficiente capaz de alavancar o setor. A visita técnica do Ministério do Turismo deve ser vista como um bom sinal. É essencial que haja uma colaboração efetiva entre o poder público e os agentes privados do setor turístico para promover o crescimento da atividade turística na cidade, garantindo a preservação do meio ambiente e a satisfação dos turistas.

Bernardo Ariston

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here