O SOMBRA: Tudo sobre a política da Região dos Lagos nesta segunda-feira, dia 03

 

Não foi afastado; Atestado médico; Ex-prefeito impugnado; Troca secretários; Vereador passou mal; Condenado.

 

Búzios

Surgiu na Rua das Pedras, neste fim de semana, que o prefeito André Granado seria afastado do cargo. Foi a maior correria na cidade. Nesta segunda, tinha gente dizendo que era alarme falso de Marcão amigo de Alexandre Martins. Coisas da política de Búzios.

Araruama

Quem não apareceu no evento de Franciane Melo e Carlos Alberto Russo foi o polêmico, Chiquinho da Educação. Chiquinho enviou mensagem para os Zaps dizendo que estava com labirintite e diarreia. Já tinha gente pedindo para Chiquinho apresentar o atestado médico. “Pode isso Arnaldo?”

Cabo Frio

O Ministério Público Eleitoral no Rio impugnou o registro do candidato a deputado estadual Alair Corrêa (PRP), ex-prefeito de Cabo Frio. Alair Corrêa teve suas contas na prefeitura reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado e seus direitos políticos suspensos pelo Tribunal de Justiça. Pela Lei da Ficha Limpa, candidatos condenados por órgãos colegiados, como os Tribunais de Contas, ficam inelegíveis por oito anos.

São Pedro da Aldeia

A greve dos professores de São Pedro da Aldeia derrubou o secretário de Educação, Walzi Conceição. Ele foi exonerado na tarde da última sexta-feira. Alessandro Teixeira, ex-secretário de Educação de Cabo Frio, assume o cargo com a missão de acabar com o impasse entre governo e professores. A greve da categoria entra nesta segunda-feira no décimo quinto dia. A audiência pública realizada na sexta-feira, no Tribunal de Justiça, terminou sem acordo.

Iguaba Grande

O vereador Adalberto Moreira que passou mal na sessão da última quinta-feira já esta em casa. Segundo amigos e familiares, Adalberto marcou médico cardiologista para hoje (03).

Arraial do Cabo 

Os desembargadores da Primeira Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio negaram, por unanimidade, recurso do ex-vereador de Arraial do Cabo, Walter Félix Cardoso Junior, o Piolho, e mantiveram a decisão de primeira instância que o condenou a inlegibilidade. “Piolho” foi condenado em Ação Civil Pública por ter recebido diárias em hotéis, pagas pela Câmara, no valor de R$ 14.848 Reais em 2008. A viagens foram consideradas fraudulentas, pois, segundo o processo, não foram comprovadas. O pai do vereador, Walter Félix Cardoso, que ocupava o cargo de tesoureiro da Câmara e efetuou o pagamento dos valores das diárias, também foi condenado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here