Este mês é comemorado o dia do professor, mas será que nossos mestres têm algo para comemorar? Estamos vendo constantemente casos de violência contra professores em nossas escolas, são agressões de tipo verbal e, ate mesmo físico.

Pesquisa da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), com mais de 100 mil professores e diretores, aponta que 12,5% dos educadores ouvidos no Brasil disseram serem vítimas de agressões verbais ou de intimidação de alunos uma vez por semana.

Um desses casos aconteceu em Rio das Ostras. A agressão foi contra o professor Thiago dos Santos, professor do CIEP Municipal Mestre Marçal. Nas imagens, um adolescente chega a arremessar uma pochete na direção do professor enquanto ele escrevia no quadro, professor Thiago questiona se a intenção era atingi-lo e outro aluno responde: “Perai que agora vai acertar.” Após a agressão ele chegou ir à Secretaria de Educação para relatar os fatos e pedir ajuda. Segundo relato a subsecretária apresentou que a solução fosse que ele saísse da escola.

Esse ocorrido só nos faz acreditar que está faltando limite às nossas crianças e  jovens, falta respeito àqueles que estão ali para ensinar, isso é algo preocupante para nossa sociedade, são alunos agressivos, pais omissos que criam sem regras, e   administração aplicando a impunidade aos agressores.

Este é o retrato da violência contra nossos professores, nossos mestres, a quem devemos respeitar e admirar. Mas estamos vendo estes serem discriminados, humilhados, agredidos. Precisamos abraçar essa causa, valorizar nossos educadores. Eles estão ali para educar nossos filhos. Nossas escolas precisam ter mais regras, onde aluno é o aluno e o professor é o PROFESSOR, tem que haver hierarquia e respeito com o mestre, com o apoio da direção e, principalmente dos pais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here