Ataque deixa 3 mortos em festa de réveillon em Arraial do Cabo

Um ataque em uma festa de réveillon na madrugada desta sexta-feira (1º) em praia de Arraial do Cabo deixou 3 mortos. O local estava cheio na hora do crime. 

Segundo a Polícia Civil, entre as vítimas estavam um PM, que foi o alvo do ataque; um homem que protegia a mulher dos tiros e foi atingido por bala perdida; e um dos dois traficantes responsáveis pelos disparos. Ele estava com um menor de 15 anos, que acabou detido durante a tarde desta sexta. 

O evento ocorria num quiosque em uma praia de Monte Alto, onde o policial reformado, o terceiro sargento Marcelo Alves Bezerra, passava a virada de ano com a mulher e os filhos. Segundo a Polícia Civil, o PM havia apartado uma briga entre populares, por volta de 1h30, mas o menor e o comparsa voltaram 20 minutos depois atirando contra o policial. O sargento reagiu mas acabou morrendo na frente da família. 

A vítima de bala perdida era um cliente do quiosque. Thiago Gomes da Silva chegou a ser socorrido, mas morreu no Hospital Geral de Arraial do Cabo. A polícia disse que o traficante Éder da Silva Paim Júnior, comparsa do menor que acabou detido, foi atingido pelos disparos do policial e morreu no hospital.

“Assim que soubemos do ocorrido, nossas equipes iniciaram as investigações. A perícia foi feita no local, realizamos diversas diligências e colhemos os depoimentos de várias testemunhas. Em poucas horas, conseguimos identificar o segundo autor desse atentado e o prendemos em flagrante. Trata-se de um menor de 15 anos de idade, que já tem diversas passagens pela polícia por homicídio, tráfico de drogas e associação para o tráfico”, disse a delegada Patrícia Aguiar. 

Éder da Silva Paim Júnior, segundo a polícia, foi atingido por tiro durante ataque contra policial em Arraial do Cabo. Ele estava no local do crime horas antes

Ainda segundo a Polícia, o menor detido já havia sido preso este ano depois de trocar tiros com a polícia, mas ele foi solto pela Justiça há poucos meses. O comparsa, Éder da Silva Paim Júnior, que morreu no confronto, era considerado foragido. Contra ele, havia um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça. Ele era traficante em Teresópolis, na Região Serrana do Rio, ainda segundo a polícia, e tinha se unido ao grupo de criminosos de Arraial do Cabo. 

Éder já tinha sido alvo de investigações da Polícia Civil por homicídio, tráfico de drogas e associação para o tráfico. 

“Os dois traficantes foram reconhecidos pelas testemunhas como os autores do ataque contra o policial militar”, afirma a Polícia Civil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here