Profissionais da Educação da rede municipal de Cabo Frio decidem pela manutenção da greve

Os profissionais da Educação da rede municipal de Cabo Frio votaram na noite desta segunda-feira, dia 07, pela manutenção da greve da categoria contra os abusos do Governo Adriano: o não pagamento do 13º salário, os atrasos salariais, o descumprimento do Termo de Ajuste de Conduta (TAC, firmado junto ao Ministério Público) com o não investimento de cerca de 28% dos recursos próprios da prefeitura que deveriam ser dedicados à educação municipal e contra as ameaças de extinção de turmas, turnos e escolas da rede municipal.


Além da manutenção da greve, a assembleia também deliberou uma série de atividades.

A assembleia também deliberou solicitar uma audiência  com o prefeito Adriano Moreno para a próxima segunda-feira, 13 de janeiro.

Deliberou-se também a realização de uma visita à Secretaria Municipal de Fazenda na terça-feira, dia 14, para cobrar satisfações sobre o não pagamento do 13º salário e uma outra visita, com data a ser definida, à ouvidoria do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro a fim de cobrar medidas do órgão frente ao descaso da prefeitura de Cabo Frio com a educação municipal. Também se definiu uma série de visitas às escolas do município a fim de conscientizar a categoria sobre a necessidade da mobilização e da participação ativa nas assembleias do movimento para que a greve alcance suas demandas.

Outra questão importante que foi decidida coletivamente pelos trabalhadores presentes na assembleia foi a indicação da professora Denize Alvarenga para ser a titular na representação da categoria no Conselho Municipal de Educação, tendo a professora Denise Teixeira como sua suplente nesta tarefa.

Foi definido ainda que a próxima assembleia da categoria deverá ser realizada no dia 20 de janeiro de 2020, segunda-feira, no auditório da Escola Municipal São Cristóvão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here