Secretaria de Desenvolvimento, Procon e Guarda Municipal fazem operação educativa na Praia do Forte, em Cabo Frio

Cerca de 30 agentes municipais, entre fiscais das coordenadorias de Assuntos Fundiários, Meio Ambiente e Posturas da Secretaria de Desenvolvimento, do Procon e da Guarda Municipal realizaram, durante toda a tarde desta terça-feira (8), uma grande operação educativa na Praia do Forte. O alvo da ação foram os barraqueiros credenciados pela Prefeitura acerca do cumprimento das obrigações acertadas durante a reunião de preparação do verão 2018/2019.

O secretário de Desenvolvimento, Felipe Araújo convidou os coordenadores das pastas de Assuntos Fundiários, Ricardo Sampaio, Meio Ambiente, Mario Flavio Moreira e o superintendente de Posturas, Porfírio de Assis, além da diretora do Procon, Monica Bonioli.

A ação começou no Canto do Forte e seguiu até o Posto de Salva-Vidas, nas imediações do Hotel Malibu. Durante o trajeto todas o proprietários de barracas tiveram as autorizações (crachá) solicitadas e as permissões de trabalho (se alimentos e bebidas ou apenas aluguel de mesas e cadeiras) verificadas. Enquanto os fiscais analisavam a documentação, o próprio secretário Felipe Araújo, conversava com os clientes para saber se haviam sido cobrados consumação mínima e o pelo uso dos guarda-sóis e cadeiras.

Houve diversas reclamações e nas barracas em que foram constatadas irregularidades, os coordenadores de Posturas, assuntos Fundiários e Meio Ambiente explicaram aos proprietários as ações e cobranças permitidas de acordo com as autorizações de trabalho.

“Nossa intenção, hoje, foi apenas verificar se tudo o que foi acordado na reunião de preparação para o verão estava sendo cumprido. Da mesma forma que flagramos e notificamos algumas irregularidades, também encontramos situações em que os requisitos estavam sendo cumpridos à risca pelos barraqueiros. Deixamos bem claro que todos conhecem as regras e que, as próximas ações serão punitivas”, explicou o secretário de Desenvolvimento Felipe Araújo.

A diretora do Procon, Monica Bonioli, orientou tanto clientes como barraqueiros que os 10% cobrados pelo serviço de garçom são de pagamento facultativo aos consumidores, ou seja, não é obrigatório.

Já o coordenador de Meio Ambiente, Mario Flavio Moreira, cobrou mais atenção aos barraqueiros em relação à limpeza da areia em volta tanto dos guarda-sóis quanto das próprias barracas.

“Ficou acordado que cada barraca ficaria responsável pela limpeza do local em que trabalha, com o fornecimento de sacos de lixo nos guarda-sóis e com o recolhimento constante de embalagens, latas, garrafas plásticas e, principalmente, do microlixo, como canudos, guardanapos e tampinhas e dos cocos vazios. Pudemos perceber que está havendo uma certa lentidão nessa ação, que permite que o lixo se aprofunde na areia, tornando mais penoso o trabalho de limpeza por parte dos agentes públicos. Estaremos reforçando a fiscalização quanto a limpeza e seremos rigorosos nas ações punitivas”, afirmou.

A Prefeitura vai continuar desenvolvendo ações conjuntas, tanto educativas quanto punitivas, em todas as praias da cidade, sempre em datas aleatórias. Os frequentadores, banhistas e clientes das barracas, ao se sentirem lesados, devem acionar, imediatamente, os agentes públicos presentes nas praias, para que as medidas punitivas sejam efetuadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here