Cabo Frio inicia estudo socioeconômico para expansão da Moeda Social Itajuru para o Tangará 

A Prefeitura de Cabo Frio iniciou nesta quinta-feira (15) o estudo socioeconômico para expansão da Moeda Social Itajuru para o bairro Tangará. A estimativa é de que mais 500 famílias sejam beneficiadas com o programa municipal de transferência de renda. Atualmente, o projeto conta com 1.500 famílias atendidas com 200 itajurus mensais cada, equivalentes a R$ 200, e 112 comércios cadastrados.

De acordo com a equipe da Moeda Social Itajuru, a visita técnica ao Tangará consistiu em mapeamento de estabelecimentos comerciais do bairro e apresentação do programa municipal para os comerciantes, o que contou com aceitação unânime por parte dos empresários locais visitados pela equipe.

“Ultimamente tenho vendido muito pouco porque o movimento caiu muito desde a pandemia. Com essa moeda vindo aqui para o bairro, acredito que vai ajudar muito a levantar o faturamento. O nosso bairro está precisando mesmo”, disse Marina de Castro, proprietária da Padaria e Lanchonete Bom Gosto.

A equipe iniciou o trajeto pela Avenida Caminho de Búzios, seguindo pelas ruas Machado de Assis, Humberto de Campos, Nelson Mandela e Castro Alves, onde puderam visitar diversos comércios como farmácias, distribuidora de gás, hortifruti, açougue e também prestadores de serviço, como barbearias, cicle, serralheria e salão de beleza. Conforme relato dos comerciantes, a expectativa é grande para a chegada da Moeda Social Itajuru.

A expansão para o Tangará será a terceira realizada pela prefeitura desde que o programa iniciou no município. A Moeda Social atende 500 famílias do bairro Manoel Corrêa, projeto piloto desde outubro de 2021, e que conta com 46 comércios cadastrados.

Na sequência, o programa passou a atender, a partir de março de 2022, a área que abrange os bairros Boca do Mato, Monte Alegre, Porto do Carro e parte da Vila do Ar, denominada expansão I, com mais 500 famílias beneficiadas e 44 estabelecimentos vinculados.

A segunda expansão beneficiou 500 famílias em Maria Joaquina, em Tamoios, em julho deste ano, com 22 comércios cadastrados. Em todas os locais de implementação do programa, a maior parte da renda foi utilizada para gêneros alimentícios e farmácia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here